Dois Dribles

Blog

Dois Dribles

Sobre NBA e afins

A troca por Okafor prova que o Nets que é o time mais atento do mercado

(Noah K. Murray-USA TODAY Sports)

A negociação entre Brooklyn Nets e Philadelphia 76ers que levou o jovem pivô Jahlil Okafor, o chutador Nik Stauskas e uma escolha de segundo round para o time de Nova York em troca do ala Trevor Booker é só mais um exemplo de que o Nets é o time mais atento do mercado de jogadores da NBA.

A lógica do Brooklyn trata a liga como uma bolsa de valores e não há time mais assertivo em atacar jogadores talentosos em baixa do que a franquia do famoso bairro nova-iorquino. Foi assim há alguns meses ao ir atrás de D’Angelo Russell, que estava desprestigiado no Los Angeles Lakers, e foi a mesma tática usada agora para caçar Jahlil Okafor no Sixers.

+ Raivoso, Kevin Durant tem que descontar a mágoa na bola e não nos outros

+ Vale a pena perder de propósito para montar um time bom no futuro?

Ambos foram draftados bem na seleção de 2015, em segundo e terceiro na lista geral de calouros, mas caíram em desgraça por não estarem exatamente alinhados com os planos das equipes para o futuro. Foram selecionados e rapidamente minados pelos processos de reconstrução dos seus times. O Nets, time que até pouco tempo estava condenado a não ter mais futuro (por ter trocado todas as escolhas de draft possíveis com o Boston Celtics há alguns anos), foi lá e sorrateiramente cooptou os dois.

A tática é muito inteligente e partiu dessa necessidade do time se renovar sem ter a possibilidade de pegar calouros. Hoje, mesmo sem ter uma escolha própria de draft no primeiro round há três anos, o Nets é uma equipe promissora e com vários jovens talentos.

Conseguiu Caris Levert e Rondae Hollis Jefferson ao aceitar absorver contratos caros e inúteis de outros times. Atacou os jogadores que estavam para ser limados de outros times que transbordavam jovens talentos. Em algumas movimentações de mercado, formou praticamente um quinteto de primeiro round de draft.

No caso de Okafor, o time explorou o fato do Philadelphia 76ers ter amontoado seu frontcourt de jogadores e ter desistido de habilitar Jahlil na sua rotação. Como a experiência de usá-lo junto de Joel Embiid falhou, o jogador se mostrou fraco na defesa e a saúde do camaronês parece ter se estabilizado, o mercado da NBA entendeu que Okafor não seria mais útil ao time, apesar de Okafor ter apenas 21 anos e ter mostrado um raro talento para pontuar no post.

O Nets, que não tinha muito a perder, esperou o suficiente para o Sixers entender que não conseguiria nada de muito valioso em troca do jogador, mas negociou cedo o bastante antes que outra equipe oferecesse qualquer coisa tentadora por ele. No momento certo, pegou um talento interessante por quase nada.

Quando tirou D’Angelo Russell do Lakers, o Nets mandou o pivô Brook Lopez, que é muito bom, mas não teria grandes condições de ajudar em Nova York, e aceitou ficar com o trambolho que era Timofey Mozgov. Do mesmo modo que agora, agiu na hora certa. A franquia de Los Angeles estava prestes a assinar com Lonzo Ball, que viria para jogar exatamente na mesma posição de Russell. Se desfazer de um era uma maneira de dar credibilidade ao outro.

Impossível e desnecessário fazer qualquer comparação entre os dois nesse momento, mas é fato que Russell subiu de patamar nesta temporada e dá indícios que pode se tornar um excelente armador, digno de carregar uma franquia nas costas.

Nada mal para um time que estava condenado ao fracasso.

Comentários