Dois Dribles

Blog

Dois Dribles

Sobre NBA e afins

Golden State ativa ‘modo apelão’ e contrata Demarcus Cousins

Ganhar três títulos nas últimas quatro temporadas com quatro all-stars no time titular não parece o bastante para o Golden State Warriors, pelo jeito. O time acaba de fechar acordo com o pivô Demarcus Cousins para a próxima temporada. O jogador assinou por um ano e pelo salário de 5 milhões de dólares, que cai dentro de uma exceção que é permitida na folha salarial dos times. É o ‘modo apelão’ elevado à décima potência.

O atenuante da negociação é que Cousins se lesionou seriamente no final da temporada e na melhor das hipóteses volta na virada do ano. Mas dado o histórico dos jogadores com biotipo parecido que também romperam o tendão de Aquiles a essa altura da carreira, existe o risco dele nunca mais ser o mesmo atleta de antes. Portanto, por mais que seja mais um jogador da elite da elite da liga no time, ele jogará por pouco tempo e ainda nem se sabe se ele poderá contribuir de fato para o atual campeão buscar mais um título.

É de se imaginar que Cousins testou o mercado nos últimos dias e viu que ninguém estava disposto a assinar um vínculo longo ou uma bolada muito alta com ele. Diante disso, o pivô tacou o foda-se e se juntou às outras estrelas do Warriors. Se ninguém vai garantir um contrato por mais de um ano ou uma grana alta, pelo menos ele tem boas chances de fechar a temporada com um anel de campeão, mesmo que nem consiga entrar em quadra – não acho a maneira mais nobre de entrar pra história como um campeão, mas isso não é problema meu.

Se ele conseguir voltar e fazer um bom trabalho, se credencia para beliscar um outro contrato gordo e duradouro a partir da próxima temporada. E convenhamos que não existe lugar melhor para sair em alta do que no Golden State – praticamente todo mundo que jogou lá nos últimos anos saiu bem melhor do que entrou.

O negócio frustra o Los Angeles Lakers, que, segundo a boataria do momento, esperava contar com o jogador para fazer dupla com Lebron James. O coro foi engrossado principalmente porque Paul George, outro potencial parceiro de James com a camisa mais pesada da liga, renovou com o Oklahoma City Thunder. Se existe a chance de Cousins ir para Los Angeles, porém, o negócio será feito só no próximo ano.

Eu sinceramente defendo que cada um faça o que acha melhor para si. Se Cousins acha interessante o negócio – e parece ser mesmo, independente do lance de sair de lá com um título ou não -, ele tem mais é que fazer. O Golden State, idem. Mas é verdade, também, que isso fere a competitividade do jogo, o que é chato.

Ou existe time na NBA de hoje que tenha chance contra um Golden State Warriors reforçado? Eu acho que não.

Comentários