Dois Dribles

Blog

Dois Dribles

Sobre NBA e afins

Rockets são excelentes, mas ainda não roubaram o favoritismo dos Warriors

(Kyle Terada / USA Today)

O Houston Rockets deste ano pode estar com a melhor campanha da temporada, com o maior saldo de pontos de todos os times da liga, pode estar invicto quando joga com sua dupla principal e tudo mais, mas ainda não dá para dizer que é um time melhor, mais favorito ao título da NBA do que o Golden State Warriors.

Não dá para negar que o Houston montou um time capaz de ganhar de qualquer um. A equipe alcançou uma eficiência praticamente impecável no ataque e adicionou ao elenco excelentes defensores nas suas rotações, em uma tática parecida com a que deu certo com o time californiano que ganhou dois dos últimos três títulos da NBA. Mesmo que não tenha um aproveitamento tão surreal nos chutes como tem o Golden State, é o time que, disparado, mais chuta e converte bolas de três em toda a liga. É o time que tem os placares mais folgados até o momento e tem o líder isolado na corrida pelo título de MVP, com uma temporada perfeita de James Harden.

Apesar da sequência de vitórias, o Cavaliers é um time pior neste ano

A troca por Okafor prova que o Nets que é o time mais atento do mercado

+ Siga o Fera no Twitter!

Uma métrica em especial é animadora para os torcedores do time do barba. Os nerds da bola laranja inventaram um negócio chamado Simple Rating System, que é uma classificação de quão melhor do que os rivais um time é. Ele cruza os dados da diferença de pontos feitos e sofridos por um time com a ‘força’ dos adversários, ponderando o valor dos placares de acordo com a qualidade de cada rival. O Houston desta temporada está com o quinto melhor índice de todos os tempos, com 11,0. Acima dele estão o Bucks de 71, o Bulls de 96, o Lakers de 72 e o Warriors da temporada passada. Todos foram campeões com uma relativa facilidade.

Apesar do número ser impressionante, não é credencial suficiente para ser o favorito. Isso porque não é a primeira vez que vemos times alcançarem desempenhos comparáveis ao do GSW na temporada regular, mas que não foram bons o bastante para batê-los em uma série de mata-mata dos playoffs.

Em 2016, por exemplo, o San Antonio Spurs teve uma campanha memorável, uma das melhores de todos os tempos. Era um dos dez times com melhor saldo de pontos da história da liga, bateu a marca das 67 vitórias na temporada regular, vinha com Kawhi Leonard, Tim Duncan e companhia jogando um basquete mais organizado e por vezes mais sólido que o próprio Warriors, ainda sem Kevin Durant. Na pós-temporada, o time texano nem conseguiu ir para o tira-teima contra o Golden State, já que perdeu para o Thunder na semifinal de conferência.

A cabeça de Derrick Rose é um problema maior do que seus joelhos machucados

Conheça a nova mansão de R$ 75 milhões de LeBron James; veja fotos

+ Siga o Dois Dribles no Twitter!

O fato é que se o Cavaliers tem um elenco mais profundo neste ano, se o Spurs já teve uma equipe fabulosa e completa, se o Rockets reuniu Chris Paul e James Harden e ainda conseguiu encontrar uma maneira de fazer os dois jogarem o melhor que podem, todas estas são apenas tentativas para chegar perto de algo que o Warriors vem fazendo há um bom tempo. Ninguém tem o talento que a franquia reuniu. Ninguém tem o entrosamento que Steve Kerr desenhou – até que se prove, na quadra, o contrário.

Se hoje o Rockets está provando noite após noite que tem bala na agulha para disputar o título, o Warriors está só esperando o tempo passar para mostrar que ainda é tão bom quanto sempre foi nestas últimas temporadas. Ser favorito não é necessariamente ser o melhor, mas é ser aquele a ser batido. E o favoritismo só vai mudar de cidade quando o troféu da NBA sair das mãos de Stephen Curry e companhia.

Comentários