Dois Dribles

Blog

Dois Dribles

Sobre NBA e afins

Não caia nas pegadinhas de votação para os titulares do All Star Game

(Benny Sieu-USA TODAY Sports)

Isso aqui é mais do que um post, é um alerta: muita atenção na hora de compartilhar um post ou retuitar uma mensagem, mas você pode estar sendo usado para votar em um jogador que não quer para ser titular do All Star Game da NBA. Com a instituição dos votos pelas mídias sociais há alguns anos, os usuários, digamos, mais espertos que os outros estão usando alguns truques para tentar angariar votos de desatentos para seus jogadores preferidos. Seja mais esperto que eles e não caia nessa.

Atualmente, a maioria esmagadora dos votos se dá pelo twitter. É só escrever nome e sobrenome do jogador acompanhado da hashtag #NBAVote para validar um voto para quem você quiser. Retuitar um post desses também conta como outro voto. Então a moda entre maloqueiragem-nerd da web é tentar ludibriar os demais para que votem em alguém sem que percebam.

As táticas são as mais variadas. A mais simples é colocar qualquer tipo de enquete, pedindo para que você curta o post se acha uma coisa e retuíte se acha outra. No final, coloca o nome de quem quiser acompanhado da hashtag.

Por mais que o cara esteja perguntando sobre Lebron ou Melo, o voto é validado para John Wall (único com nome e sobrenome no post). Esse tipo de postagem pega o pessoal mais desatento ou aqueles cuja atividade intelectual não é o forte (normal, acontece…). Mas existem algumas sacanagens mais refinadas, que exigem atenção até dos mais espertos (tenho certeza que você, leitor, faz parte desse segundo grupo, o dos inteligentes).

Tem uns cretinos que pegam dois jogadores nada a ver, de qualidades incomparáveis e fazem uma enquete com ambos. Só que trocam uma letra ou outra do melhor jogador e mantém o nome correto do pereba. Todo mundo retuíta o post, respondendo a pergunta óbvia. Mas acaba, sem querer, votando no pior jogador por ser o único que está com nome completo na postagem. Os caras chegam ao cúmulo de ficar trocando as letras ‘l’ minúscula pela ‘i’ maiúscula. É muita criatividade.

Já o cara aqui dá parabéns pro Lebron e diz que o que ele fez com Stephen Curry e o Warriors em 2016 foi inacreditável, emendando com um #NBAVote. Apesar de elogiar James, ele se refere a ele apenas como Bron, o que não conta como um voto. Por outro lado, escreve o nome completo do armador do Golden State. Se algum admirador de Lebron não percebeu e retuitou o post, acabou dando voto para o jogador do time rival.

Não é o primeiro problema causado pela votação popular nas redes sociais. Há dois anos, Zaza Pachulia, ainda no Dallas Mavericks, ficou a 14 mil votos de roubar a vaga de Kawhi Leonard (ambos tiveram mais de 600 mil votos) por conta de uma campanha nas redes sociais promovida por um programa de televisão da Georgia, seu país de origem. Isso fez com que a NBA mudasse o critério de seleção, fazendo com que a votação popular seja um dos critérios para escolha dos titulares, mesclado com uma eleição entre jogadores e jornalistas – e só por isso o mesmo Zaza não entrou nos times titulares do ano passado, já que foi o segundo jogador de frontcourt mais votado, mas caiu fora pela ponderação geral dos demais critérios.

+ Evolução de Victor Oladipo dribla desconfiança no seu jogo e hype dos concorrentes

+ Siga o Fera no Twitter!

No ano passado, com a adesão monstruosa do voto pelo twitter, o problema era que muita gente escrevia errado o nome dos seus jogadores favoritos, desperdiçando os votos. Giannis Antetokounmpo, por exemplo, o nome mais fácil de se errar em toda a história da NBA, se sentiu diretamente prejudicado. Ele estimava que tinha perdido metade dos votos com gente que colocava uma letra a mais ou a menos no seu sobrenome. Dwyane Wade (que tem o y invertido com o e) era outro. Algumas semanas depois da abertura da eleição, a NBA corrigiu o problema e divulgou que ia considerar na sua contagem mesmo posts com pequenos erros de grafia.

Erros e brincadeiras à parte, a primeira parcial da votação deste ano parece bem fiel ao desempenho dos jogadores em quadra – o que me faz suspeitar que essas pegadinhas, campanhas sem noção ou erros de digitação não estão afetando a votação real. Giannis Antentokounmpo lidera a NBA, seguido por Lebron James, Kyrie Irving, Kevin Durant, Stephen Curry e James Harden.

Comentários