Dois Dribles

Blog

Dois Dribles

Sobre NBA e afins

O Celtics já é capaz de evitar mais uma ida de Lebron James à final?

(David Butler II-USA TODAY Sports)

Quando a temporada regular terminou e os cruzamentos dos playoffs ficaram desenhados, eu imaginei que o desfecho da conferência Leste seria brutalmente diferente do que o que de fato aconteceu. Exceto pela dificuldade do Boston Celtics em passar pelo Milwaukee Bucks, eu errei todas as minhas previsões: não imaginava que o Cleveland Cavaliers iria ter tantos problemas para eliminar o Indiana Pacers, achava que era o ano que o Toronto Raptors tinha boas chances de ir à final e esperava que o Philadelphia 76ers enfrentasse o vencedor de uma batalha épica entre o time canadense e a equipe de Lebron James. Pois é, aconteceu absolutamente o contrário em tudo.

Apesar das duas primeiras rodadas de playoffs terem mostrado que eu estava profundamente enganado sobre o Boston – que a falta de Kyrie Irving tenha sido amenizada pela capacidade quase infinita de Brad Stevens em encontrar soluções criativas para as limitações do seu elenco, que Jayson Tatum tenha mostrado uma maturidade absurda nos momentos mais decisivos da equipe e que Terry Rozier tenha atingido um outro patamar de jogo no mata-mata -, meu palpite natural seria apostar em uma classificação a do Cleveland Cavaliers.

Em condições normais, eu diria que a defesa do Celtics é excelente, que Marcus Morris é um dos poucos caras que consegue realmente atrapalhar o jogo de Lebron e que o Cleveland não tem alguém tão bom, completo e inteligente no garrafão quanto Al Horford.

+ Apesar do fracasso nos playoffs, será difícil revolucionar o Raptors

+ Após 86 jogos de playoffs, Chris Paul finalmente jogará uma final de conferência

Também deixaria claro que o maior campeão da história da NBA tem o melhor técnico entre os quatro finalistas de conferência enquanto o Cavs tem o pior, o que faz parecer com que o Boston tenha um elenco de suporte aos seus principais jogadores do que o Cleveland tem – o que não é muito verdade.

Porém, no final das contas, apostaria que a individualidade de Lebron James e o nível que seu jogo atinge nos playoffs ainda são suficientes para superar boa parte disso tudo. Que, finalmente, os desfalques do Celtics fariam falta. Que, pelo simples fato de Lebron ser ele, o Cavs garantiria mais uma ida à final.

Mas talvez seja a hora de parar de confiar nessa intuição, no mito ao redor de Lebron James e acreditar nas evidências de que não há time no Leste mais bem preparado para se aproveitar das fragilidades do Cleveland Cavaliers, que hoje são maiores e mais evidentes do que nunca.

Que o Boston Celtics já é capaz de vencer o Cleveland Cavaliers hoje – apesar dos desfalques e da inexperiência do elenco -, eu não tenho dúvidas. Que ainda acredito que Lebron James é o jogador mais capaz de reverter qualquer lógica, idem. Mas diante do histórico neste mata-mata não acho prudente continuar palpitando.

Comentários