Dois Dribles

Blog

Dois Dribles

Sobre NBA e afins

O Houston Rockets é realmente páreo para o Golden State Warriors?

(Kyle Terada-USA TODAY Sports)

Desde que o Houston Rockets recebeu Chris Paul, viu James Harden fazer mais uma campanha digna de MVP e assumiu a liderança da liga na temporada regular, o eventual embate entre Houston Rockets e Golden State Warriors é visto como uma possível final antecipada da NBA deste ano. É um raciocínio justo: a equipe texana aprimorou sua forma de jogar, se transformou em um time tão letal e imparável quanto o atual campeão da NBA e durante a temporada o Rockets venceu dois dos três embates que tiveram entre si.

Mas será que o Houston Rockets é mesmo páreo para o Golden State Warriors em um confronto direto nos playoffs? Apesar de achar que nunca ninguém ameaçou tanto a supremacia do Warriors desde que Kevin Durant chegou ao time, acho prudente levantar algumas dúvidas.

Desde que juntou Kevin Durant a Stephen Curry, Klay Thompson, Draymond Green e companhia, ninguém conseguiu fazer frente ao time californiano. Em seis séries de playoffs que este elenco jogou junto, o time venceu três por 4 a 0 e três por 4 a 1 (sendo que duas delas estava sem Curry em alguns jogos). Nunca perdeu mais do que duas partidas –  para ser eliminado é preciso ser batido quatro vezes.

Quase todas estas vitórias vieram sem muito esforço, sem parecer que o time estava dando o máximo do seu potencial. Remontando todos os confrontos, só lembro de sentir que o Warriors estava realmente entregando tudo que podia nos jogos contra o Cavaliers, na final do ano passado. De resto, o máximo de dificuldade que vi foi em duas partidas contra o Pelicans aqui, uma outra contra o Spurs. E só. Em média, as vitórias do time nestes dois playoffs foram por 15 pontos de diferença, um patamar só alcançado pelo Chicago Bulls de 1996.

+ Contratado ‘por acaso’ pelo Celtics, Morris foi o cara que parou Lebron

+ Após 86 jogos de playoffs, Chris Paul finalmente jogará uma final de conferência

A tese aqui é que qualquer comparação com o Warriors se arrisca a subestimar um time que tem infinitos recursos ofensivos e que raramente precisou jogar tudo que sabe nas últimas vezes em que foi desafiado – e que mesmo assim sobrou na esmagadora maioria das vezes.

Apesar da marcação do Rockets não ser fraca como muita gente acredita, do ataque ser fulminantemente inteligente e do banco ser mais completo, ainda acho a defesa do Warriors superior , o ataque mais versátil e os matchups favoráveis para a equipe do técnico Steve Kerr.

Em um raciocínio simplista, a impressão que dá é que faltam opções no Houston para marcar o perímetro rival. Chris Paul é bom, mas é baixo, o que é uma desvantagem para eventualmente tentar marcar Klay Thompson, já não tem o mesmo gás para anular Stephen Curry. Harden melhorou muito na defesa individual, mas ainda tem seus lapsos para marcar fora da bola – o que é bem condenável quando se joga contra dois armadores que se movimentam o tempo inteiro sem a laranja nas mãos. Trevor Ariza e PJ Tucker vão ajudar bastante, mas terão que se preocupar primordialmente com Kevin Durant. Já do outro lado, exceto por Curry, que também não é um exímio defensor, todos os jogadores do Golden State são bem talentosos na defesa e, principalmente, têm vantagens físicas nos confrontos individuais.

O único grande trunfo do Rockets neste raciocínio seria a presença de Clint Capela. O pivô suíço não tem um par equivalente do outro lado. Apesar de Draymond Green ser excelente, a sintonia de Capela com a armação do Houston e a sua força física podem fazer a diferença no garrafão. Mesmo assim, é uma vantagem discreta em relação a todos os outros atributos em que o Warriors parece se sobressair.

Acho que o Houston Rockets tem as melhores ferramentas que já vimos para fazer um embate duro contra o Golden State Warriors. Que pode até vencer algumas partidas. Mas ainda não acho que vai ser desta vez que vão eliminar Keivn Durant, Stephen Curry e companhia jogando juntos, motivados e saudáveis.

 

 

Comentários