Dois Dribles

Blog

Dois Dribles

Sobre NBA e afins

Time forte, boas estatísticas e próximo da fila: Harden já é o favorito para ser MVP

(AFP)

Não existe hoje jogador mais disparado na corrida pelo MVP do que James Harden. Eu sei que é começo de temporada, que muita coisa ainda vai mudar, que tem outros jogadores jogando tanto quanto ele, que tem times melhores que o Houston Rockets no campeonato e tudo mais. Mas desde já, não existe jogador na liga hoje que reúna todos os critérios, tangíveis e intangíveis, para a eleição do prêmio de melhor jogador do que o barba.

Para ser MVP não basta só ser o melhor jogador da NBA. Além disso ser um critério um tanto subjetivo, o histórico de votação já formou uma gama de pré-requisitos que precisam ser preenchidos para gabaritar um jogador ao topo da disputa. O primeiro deles, claro, é ter um ano impressionante. Tanto em quadra, quanto nas planilhas. Performances absurdas, médias altas de pontos, decidir partidas… tudo entra no bolo.

Concordo que levando só isso em conta, Kyrie Irving, Lebron James, Giannis Antetokounmpo, Kristaps Porzingis, Kevin Durant e mais uma pá de gente estaria na briga. Aí vem o segundo filtro: o MVP tem que ser um jogador bom em um time excelente. Nos últimos quarenta anos, praticamente todas as vezes o MVP era o melhor jogador de uma das duas melhores equipes da conferência. Basicamente, este parâmetro filtra todo mundo que está muito bem e restringe a briga a uns quatro jogadores, no máximo. Ano passado Russell Westbrook foi uma exceção – justificado por uma performance individual sem qualquer precedente histórico.

+ Há 67 anos, menor placar da história mudava os rumos do basquete

+ E não é que Kyrie Irving tinha razão em querer sair do Cleveland Cavaliers?

Por mais que não dê pra dizer quais times de fato vão terminar a temporada no topo da tabela, esta premissa já exclui alguns jogadores da briga. Dá pra manter Harden, Irving, o pessoal do Warriors, Lebron (imaginando que o Cavs ainda vai se acertar) e reservar mais uma vaga para alguma surpresa.

Mas, por fim, há um último fator que faz com que Harden abra uma distância brutal diante dos demais: ninguém está na fila batendo na trave há tanto tempo quanto ele. É algo que não dá pra medir, mas que definitivamente define ano após ano quem ganha o prêmio.

Querendo ou não, há uma tendência entre os jornalistas que votam pelo MVP que se faça alguma justiça histórica com a premiação. Foi por isso, por exemplo, que Kobe Bryant e Kevin Garnett, por exemplo, foram eleitos os melhores jogadores da temporada em anos que nem tiveram suas melhores performances das suas carreiras – KG vinha sendo batido por Tim Duncan dois anos seguidos, Kobe perdeu para Steve Nash e Dirk Nowitzki em sequência.

É mais ou menos com esse espírito – só que o inverso – que Michael Jordan e Lebron James não foram mais vezes eleitos com o troféu. Existe uma fadiga em relação àqueles que sempre ganham – e uma tendência natural de premiar outros caras depois de um tempo – e uma condescendência  para com aqueles que foram sucessivamente ignorados – premiando-os pelo conjunto da obra.

Em uma eventual briga pela premiação com Kyrie e Giannis, o barba leva vantagem justamente por este critério. Enquanto ele está ali prestes a ser MVP, há a sensação de que os outros dois ainda tem uma carreira inteira pela frente para ganhar o prêmio.

Dos jogadores em atividade, Harden é o que mais recebeu votos pra ser MVP e ainda não ganhou o prêmio. Ficou em segundo lugar no ano passado e na antepenúltima eleição, quando Stephen Curry venceu seu primeiro prêmio – nesta oportunidade, foi eleito informalmente como o “MVP dos jogadores” em uma cerimônia alternativa feita pelos atletas. Talvez Kawhi Leonard esteja tão maduro quanto ele para ganhar a estatueta, mas Harden toma a dianteira por estar em um ano espetacular e Kawhi ainda não ter estreado por lesão.

Não é que Harden vá ganhar só por isso. Eu ainda acho que, no momento, só seu desempenho espetacular e a campanha do seu time já seriam suficientes para isso, mas o fato de estar na fila há mais tempo o coloca como favorito incontestável na corrida pelo prêmio, mesmo com um campeonato inteiro pela frente.

Comentários