Apesar de provocação, Neymar não trocou camisa por uma boa causa; entenda

Brasileiro foi provocado por Anthony Ralston, de 18 anos, durante toda a goleada de 5 a 0 do PSG sobre o Celtic, na Liga dos Campeões

Como esperado, Neymar deitou na defesa do Celtic, nesta terça-feira, 12. Na goleada por 5 a 0, válida pela primeira rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões 2017/18, o camisa 10 do Paris Saint-Germain fez um gol, deu uma assistência e, por toda a partida, distribuiu bons passes e sofreu diversas botinadas. 

O principal adversário dele foi o jovem lateral direito Anthony Ralston, de 18 anos. Neymar não gostou muito de ser marcado por ele durante o jogo e, ao apito final, recusou cumprimentá-lo.

Quanto à camisa, o brasileiro já havia prometido entregá-la à Marina Dalglish Appeal, fundação criada por Marina Dalglish, esposa de da lenda do Liverpool e do Celtic Kenny Dalglish, após enfrentar um câncer de mama. A camisa será leiloada e ajudará a instituição localizada em Liverpool que auxilia pacientes e familiares sobre a doença.  

 

 

Sobre a rusga com Neymar dentro de campo, o escocês minimizou, afirmando que "não foi nada", como citado pelo jornal britânico The Independent. "Se esse é o caso, se é assim que ele quer que seja, tudo bem. Eu não me importo. Como disse, todos são diferentes, então não vou perder o sono por isso." 

Mesmo perdendo, e até depois de ficar no chão no primeiro gol, marcado pelo brasileiro, ele não se conteve em tirar uma onda do craque. Após provocar um cartão amarelo a Neymar por reclamção após o juiz não marcar uma falta nele, Ralston deu uma gargalhada na cara do camisa 10. O atacante não deixou barato: deu uma olhadinha para o placar e fez o sinal de três com as mãos, indicando o placar naquele momento, 3 a 0. 

"Não tenho de jogadores como Neymar. Não vou insistir nisso. Eu apenas sabia que tinha que jogar meu futebol normal. Me preparei para Neymar como faço com qualquer outro jogo. Fiz exatamente as mesmas coisas. É apenas mais um homem em campo que você está jogando contra. Não o coloco em um pedestal. Você apenas lida com isso", completou. 

 

 

 

 

 

 

NÃO É A PRIMEIRA VEZ

Pela segunda temporada seguida, Neymar caiu na mesma chave que o Celtic e se estranhou com um defensor escocês no Celtic Park. Em 2016/17, pelo Barcelona, ele deu uma entrada por trás e, na sequência, discutiu com o sueco Mikael Lustig. Pelo lance, o brasileiro foi advertido com um cartão amarelo. 

MAIS SOBRE:

futebol neymar Anthony Ralston Celtic liga dos campeoes Paris Saint-Germain
Comentários