Árbitro inglês assume homossexualidade: 'Ser gay não importa no contexto'

Ryan Atkin, de 32 anos, é um dos juízes que costuma apitar jogos do Campeonato Inglês

Relacionadas

Um dos árbitros que atua com frequência no Campeonato Inglês, Ryan Atkin, de 32 anos, se tornou o primeiro juiz que atua no Reino Unido a assumir publicamente sua homossexualidade. Segundo ele, sua decisão de revelar sua opção sexual pode ajudar a acabar com o preconceito dentro do futebol.

"Ser gay não importa no contexto de arbitragem de uma partida de futebol, mas se estou falando sobre igualdade e diversidade, então vou mencionar que sou gay porque é relevante. Homofobia ainda é um problema, mas as coisas estão melhorando o tempo todo. Você pode mudar o jogo e a cultura se mudar sua mente", disse Atkin, em entrevista à emissora britânica "Sky Sports".

Para ele, a federação local tem sido fundamental para a mudança, já que apoia o Rainbow Laces, campanha pela inclusão LGBT promovida pela Sonewall. "Indubitavelmente, houve bom progresso desde que comecei a apitar. A campanha Rainbow Laces foi muito importante, há um número crescente de torcidas LGBT de clubes, e grandes marcas esportivas como Adidas e Nike estão ajudando a entregar a mensagem para grandes audiências ao redor do mundo", concluiu.

MAIS SOBRE:

Futebol Homofobia Homossexualidade
Comentários