Brasileiro tropeça em árbitro, que revida com chute na canela e vermelho

Diego Carlos, do Nantes, trombou com juiz Tony Chapron durante contra-ataque do PSG

Relacionadas

A vitória por 1 a 0 do Paris Saint-Germain sobre o Nantes, neste domingo, 14, foi marcada por um lance curioso e inusitado. O árbitro francês Tony Chapron chutou o zagueiro brasileiro Diego Carlos depois do jogador tropeçar e causar sua queda durante um contra-ataque do time parisiense. Além de revidar o acidente, Chapron ainda mostrou o segundo cartão amarelo e, consequentemente, o vermelho ao brasileiro. 

Carlos corria atrás do oficial perto da linha do meio de campo, tentando acompanhar a jogada, quanto acabou colidindo com o árbitro. Chapron tropeçou a caiu no gramado e então, instantaneamente, esticou sua perna direita para acertar o brasileiro, assim como qualquer jogador faria para causar uma falta no oponente. 

 

Presidente do PT confunde faixa de torcida e vê apoio a Lula em estádio alemão

Barça se confunde e mostra escudo do Palmeiras-RN ao falar sobre Mina

+ Siga o Fera no Twitter!

 

 

Ele acertou Carlos abaixo dos joelhos, perto da canela, fazendo com que o brasileiro o encarasse, confuso. Depois disso, ainda, Chapron mostrou o cartão para o zagueiro. 

Logo depois do lance, as imagens da transmissão pela televisão capturaram a reação do presidente do Nantes, Waldemar Kita, que deu uma risada irônica pela situação. "É uma piada de mau gosto", afirmou o mandatário após a partida. "O que você quer que eu diga? Se eu falar demais, posso ser denunciado." 

"Honestamente, a Europa inteira está dando risadas aqui. O jogador foi prejudicado e ele é quem leva um cartão vermelho. Há um problema aqui", completou. 

Quem também desaprovou o comportamento do árbitro foi o meio-campista Valentin Rongier. "Eu achei a reação do juiz totalmente absurda. Diego não fez aquilo de propósito." 

 

Guerrero quer se encontrar com o papa e ganhar bênção por novo recurso na Fifa

Chegada de Turan a Istambul provoca confusão e polícia usa gás lacrimogêneo

 

 

Jogadores geralmente são punidos depois das partidas devido a evidências de vídeo e, ironicamente, relatórios de árbitros. Rongier quer que regrar semelhantes sejam aplicadas a Chapron e acredita que ele deve ser suspenso. 

"Espero que seja julgado. Ele deve ditar o exemplo e não deveria fazer esse tipo de coisa", afirmou Rognier. "Eu o perguntei porque ele chutou Carlos e ele me respondeu que escorregou. Isso me faz dar risada." 

Carlos certamente não viu um lado engraçado, balançando a cabeça negativamente enquanto deixava o campo. 

As redes sociais também não pouparam Chapron, que mirou motivo de chacota. Um usuário do Twitter o comparou com um lutador de UFC especializado em chutes baixos. Outro criou uma página para ele na Wikipedia, citando seu cartel como lutador com 45 vitórias, 34 nocautes, em 56 lutas. 

Chapron está escalado para apitar a partida entre Angers e Troyers, nesta quarta-feira, 17, pela 21ª rodada do Campeonato Francês. / AFP

 

 

MAIS SOBRE:

futebol tony chapron diego carlos Paris Saint-Germain Nantes [França]
Comentários