Cantona é acusado de difamação após chamar Didier Deschamps de racista

Ídolo do Manchester United fez afirmação sobre técnico da seleção francesa em entrevista a um jornal inglês, em maio de 2016

Relacionadas

O ex-jogador francês Éric Cantona foi acusado de difamação após apontar que o técnico da seleção do país, Didier Deschamps, era racista por não ter convocado o atacante Karim Benzema para a Eurocopa, informam nesta quarta-feira, 29, os meios de comunicação locais.

O advogado de Deschamps, Carlo Alberto Brusa, confirmou à rádio RMC a denúncia do técnico por difamação.

 

+ #SempreChape: clubes do Brasil e do mundo lembram vítimas de acidente

+ Fifa lança pôster da Copa do Mundo da Rússia; veja edições anteriores

+ Siga o Fera no Twitter!

 

Cantona considerou em entrevista ao jornal britânico The Guardian em maio de 2016 que o fato de Deschamps não ter convocado para a Eurocopa Benzema e Hatem Ben Arfa, ambos de origem norte-africana, correspondia a motivações racistas e não esportivas.

"Deschamps tem um sobrenome muito francês. Pode ser que seja o único na França que tem um sobrenome autenticamente francês. Ninguém da sua família se misturou com ninguém. Como os mórmons nos Estados Unidos", ironizou o polêmico ex-jogador.

Cantona acrescentou então que "o que está claro é que Benzema e Ben Arfa são os dois melhores jogadores franceses e que não estarão na Eurocopa".

"E está claro que Benzema e Ben Arfa têm origens norte-africanas. Portanto, o debate está aberto", acrescentou.

 

 

Essas declarações, na mesma linha que as feitas por Benzema, que garantiu que Deschamps tinha cedido "à pressão de uma parte racista da França", provocaram a ira do técnico, que em dezembro anunciou que recorreria à justiça com a intenção de "chegar até o final".

O advogado do técnico afirmou que Deschamps elegeu a via penal para punir as palavras de Cantona porque foram pronunciadas em um contexto difícil para o técnico, quando no país havia um debate sobre sua decisão de não convocar Benzema.

Deschamps deixou de contar com o atacante do Real Madrid desde outubro de 2015, após a acusação por suposta cumplicidade de chantagem com um vídeo de conteúdo sexual ao companheiro de seleção Mathieu Valbuena. / EFE

 

 

MAIS SOBRE:

futebol Didier Deschamps Eric Cantona
Comentários