Clube amador da Turquia inova e contrata jogador pagando atleta em Bitcoin

Equipe amadora pagou parte do salário, a um reforço, em criptomoeda

Relacionadas

O Harunustaspor, pequena equipe turca que disputa a Divisão Amadora B do país, pagou parte dos valores devidos pela transferência a um reforço em criptomoeda. 

Das 4.500 liras turcas (cerca de R$ 3.7oo) que foram oferecidas ao jogador Omer Faruk Kiroglu, de 22 anos, cerca de 2 mil liras turcas (R$ 1.6oo) foram transferidas ao atleta na forma de uma fração da moeda virtual (o que deu um valor de 0,0524 bitcoin). O fato virou notícia nos portais turcos.

"Fizemos isso para ganhar nome aqui e no mundo. Nosso clube também foi o primeiro no mundo a pagar um jogador em bitcoin", afirmou o presidente do clube, Haldun Sehit. "É algo realmente novo", concordou o jogador. "Sou um homem aberto para inovações".

No mundo do esporte, recentemente, ninguém menos do que o astro do Barcelona Lionel Messi se tornou embaixador de uma empresa de moeda virtual. Além de investir dinheiro neste mercado, Messi virou uma espécie de "embaixador" de uma empresa de tecnologia, a SirinLabs.

A companhia vai lançar sua própria criptomoeda virtual, pela qual será possível financiar e adquirir uma linha de smartphones e computadores com sistema operacional especial, derivado de uma tecnologia chamada 'Blockchain'.

 

MAIS SOBRE:

futebol futebol
Comentários