Dono de bar temático da Chape viaja 17 horas para ver jogo do time na Libertadores

Colombiano Juan David Pemberty acompanhará a partida contra o Lanús, nesta quinta

Relacionadas

Os colombianos realmente estão apaixonados pela Chapecoense depois da comovente tragédia que vitimou 71 pessoas no último dia 29 de novembro. Um deles em especial: Juan David Pemberty. O empresário ficou tão tocado com o acidente que abriu um bar temático do clube catarinense em Medellín, nos arredores do estádio Atanasio Girardot. E mais: ele viajou até Chapecó para acompanhar um jogo da equipe na Libertadores.

"Estou feliz. Ver a emoção das pessoas quando sabem que sou da Colômbia me emociona ainda mais", disse ele, que é torcedor fanático do Atlético Nacional, em visita à sede da Chapecoense, quando aproveitou para tirar uma foto ao lado da taça da Copa Sul-Americana, torneio que o time foi declarado campeão a pedido do Atlético Nacional, com quem disputaria a final.

O colombiano viajou mais de 17 horas para chegar até a cidade do oeste catarinense. O torcedor saiu de Medellín e fez escalas em Bogotá, São Paulo e Florianópolis. A diretoria da Chapecoense o recebeu na sede e vai lhe ajudar a conseguir ingresso para o jogo com o Lanús, na noite de quinta-feira, na Arena Condá, pela Libertadores.

Pemberty já tem tanta identidade com o clube brasileiro que, para a visita, escolheu um traje especial: a camisa de Bruno Rangel que foi encontrada nos escombros do avião da LaMia. A vestimenta, aliás, faria parte da decoração do Café Bar Chapecoense, que conta ainda com escudo, fotos e imagens em 3D das vítimas do acidente aéreo em novembro do ano passado. "Eu e minha esposa ficamos muito comovidos com a tragédia. Em dezembro tivemos a ideia de fazer a homenagem e passamos dois meses em preparação para inaugurar. Deu trabalho organizar a decoração", disse ele, è época da abertura do bar, em entrevista ao Estadão.

MAIS SOBRE:

Futebol Chapecoense Medellín Chapecó Libertadores Colômbia Atlético Nacional Copa Sul-Americana Bogotá São Paulo Florianópolis Arena Condá Bruno Rangel LaMia Estadão Futebol
Comentários