Ex-atacante do Panamá ironiza presidente da Fifa: 'VAR? É 'Vamos à Rússia''

Julio César Dely Valdés garante que não há polêmica na classificação de seu país ao Mundial

Relacionadas

O ex-atacante Julio César Dely Valdés, ídolo da seleção do Panamá, ironizou nesta quinta-feira a frase do presidente da Fifa, o suíço Gianni Infantino, sobre a necessidade do uso do vídeo para auxiliar árbitros (VAR), após gol validado na última rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

"Você sabe o que significa VAR? Vamos à Rússia", afirmou o técnico das divisões de base do Málaga, da Espanha, em entrevista à Agência Efe.

Na terça-feira, no duelo entre Panamá e Costa Rica, os visitantes saíram na frente aos 36 minutos do primeiro tempo, com um gol do atacante Johan Venegas. Na etapa complementar, aos 7, aconteceu o lance polêmico. Após um escanteio a favor do Panamá, a bola atravessou a pequena área sem que a zaga conseguisse cortar, vários jogadores trombaram, e o atacante Gabriel Torres mergulhou para tentar marcar de cabeça. A bola não atravessou a linha, mas o árbitro validou o gol anfitrião.

Os panamenhos conseguiram arrancar a virada com gol do zagueiro e capitão Román Torres, aos 42 do segundo tempo. O resultado positivo valeu classificação para a Copa do Mundo, devido à derrota dos Estados Unidos para Trinidad e Tobago por 2 a 0.

Nesta quinta, em entrevista coletiva durante o lançamento do Campeonato Mundial feminino, que será disputado no próximo ano, na Rússia, Infantino disse que o sistema de auxílio por vídeo aos árbitros deveria impedir gols irregulares como o do Panamá. "Quando você disputa uma vaga no Mundial e o jogo se decide com um erro importante de avaliação do árbitro, o que pode acontecer, porque os juízes são essencialmente humanos e cometem erros, acho que chegou o momento de poder corrigir isso", disse o dirigente.

Para Dely Valdés, que foi técnico da 'Roja' nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014, não existe qualquer polêmica na classificação da seleção para o torneio que acontecerá na Rússia, no próximo ano. "Eu penso, unicamente, que o Panamá ganhou, se classificou, e que nosso hino estará presente no Mundial. Essa é a minha resposta a esse assunto", garantiu o ex-jogador.

MAIS SOBRE:

Futebol Panamá [América Central] Gianni Infantino Copa do Mundo Rússia 2018 [futebol] Seleção Panamenha masculina de futebol
Comentários