Ex-ditador da Líbia por pouco não comprou o United, revela empresário

Time inglês quase foi vendido a Muamar Kadafi, na década passada; agente chegou a viajar para a Líbia

O ex-ditador da Líbia Muamar Kadafi, por muito pouco, não comprou o Manchester United. A informação foi publicada pelo portal português A Bola e as negociações teriam ocorrido em meados da década passada.

Segundo o portal, a revelação foi feita por Mehmet Dalman, o empresário que acabou por selar em 2005 a venda do clube à família Glazer. A família, ainda hoje, é detentora da maioria das ações do tradicional clube europeu.

 

Corinthians quita 'dívida das marmitas' e torcida alvinegra zoa rivais

Em vídeo, Warley fala de recuperação após levar duas facadas nas costas

Campeão da Copa de 1978, 'Loco' é fotografado em calçada antes de jogo

 

Citando o jornal inglês The Times, a reportagem revela que Dalman chegou a viajar para a Líbia, para vender o clube a Kadafi. 

"As pessoas não têm noção do momento que passei na Líbia. Ele (Kadafi) quase comprou o clube", disse Dalman. "Esteve mesmo muito perto, uma questão de horas, literalmente", revelou, sem contar os motivos pelos quais a negociação não deu certo.

O ditador governou a Líbia entre 1969 e 2011, ano em que foi morto por forças rebeldes que o depuseram e capturaram.

 

 

MAIS SOBRE:

futebol futebol Manchester United Football Club
Comentários