Messi faz promessa se Argentina vencer a Copa: caminhar 40 km até basílica

Craque argentino topou ideia sugerida por jornalista na TV e disse que vai pagar a promessa se levantar a taça

O craque da seleção argentina Lionel Messi fez uma promessa caso a Argentina seja a campeã da Copa do Mundo da Rússia, em 2018, e ele levante a taça: caminhar uma distância de cerca de 40 km até a Basílica de San Nicolás, partindo de sua cidade natal, Rosário.

Messi fez a promessa ao vivo na TV, em conversa com o jornalista Martin Arévalo, do canal TyC Sports, durante o programa 'Planeta Gol' (a íntegra pode ser assistida aqui).

Filho de CR7 estreia no Instagram com foto de Messi: 'Obrigado, meu ídolo'

"Vamos fazer uma promessa? Vamos caminhando a Luján ou a San Nicolás se ganhamos?" perguntou o jornalista. Sem hesitar, Messi respondeu: "Óbvio, tomara… San Nicolás, se temos que ir, vamos".

Na mesma entrevista, o craque de 30 anos defendeu que a atual geração de jogadores deixe a seleção argentina em caso de fracasso. "Estão esperando que esta geração se vá porque está há muito tempo sem ganhar algo, e os que criticam se cansaram de ver sempre as mesmas caras. Se formos mal, temos todos que desaparecer da seleção. Vai ser muito complicado que alguém siga, porque já são muitos anos que estamos aqui", declarou.

Messi lembrou da pressão sofrida por estes jogadores pela série de insucessos recentes da Argentina. Afinal, o país vem de três vices consecutivos - Copa do Mundo de 2014, Copa América de 2015 e Copa América Centenário de 2016 - e fez péssima campanha nas Eliminatórias Sul-Americanas para o Mundial, garantindo vaga apenas na última rodada.

Estátua de Messi em Buenos Aires sofre ataque de vândalos

Irmão mais velho de Lionel Messi pode ser preso por porte ilegal de arma

"As críticas pararam de ser normais e começaram a extrapolar o lado futebolístico. A amargura que sentimos é porque sabemos o que nos espera se formos mal. As pessoas querem resultados, e se não veem isso, querem caras novas. A gente se sente assim", disse.

Ele também defendeu a mudança de nomes disponíveis para Jorge Sampaoli. Entre eles, Gonzalo Higuaín. O atacante da Juventus tem sido preterido pelo treinador argentino e, a princípio, não deve ir à Copa do Mundo. Messi, porém, torce para que isso mude.

"Higuaín sofre muito com as críticas. Acho que este tempo sem ir para a seleção o fez bem e o permitiu ver as coisas de outra maneira. Mas tem que estar no Mundial, porque é fundamental, é um dos melhores atacantes do mundo e demonstra isso sempre", opinou.

MAIS SOBRE:

futebol Messi Argentina [América do Sul] Juventus de Turim seleção argentina masculina de futebol futebol
Comentários