Poupatempo fala da importância dos documentos com Sandro Hiroshi

Ex-atacante do São Paulo é o mais famoso caso de 'gato' do futebol brasileiro

Relacionadas

O perfil do programa Poupatempo, do Governo do Estado de São Paulo, publicou em seu Twitter oficial uma foto dos funcionários da unidade de Americana, no interior do Estado, ao lado do ex-jogador Sandro Hiroshi. 

Até aí tudo bem. No entanto, a mensagem colocada junto à foto é, no mínimo (e bem mínimo mesmo) irônica. "O ex-jogador Sandro Hiroshi sabe a importância de manter os documentos em ordem, por isso esteve no Poupatempo Americana para renovar a CNH. Revelado pelo Rio Branco da Cidade, ele já jogou no São Paulo, Flamengo e em times dos Emirados Árabes e Coreia do Sul." 

 

Tevez: 'Levo meu filho à favela comigo para apanhar e não desmunhecar'

Colômbia prende envolvido na morte de Andrés Escobar, autor de gol de contra em 94

+ Siga o Fera no Twitter!

 

 

Bem, para quem não se lembra, muito antes do Gato da Copinha, de 2017, Hiroshi foi um dos casos mais conhecidos de gato, isto é, jogadores que atuavam com a idade adulterada. 

O caso foi descoberto após um problema na documentação entre seus antigos clubes, já que sua transferência para o Rio Branco, de Americana, em São Paulo, em 1994, não havia sido autorizada pelo seu ex-clube, o Tocantinópolis. 

A contestação do passe do jogador pelo time do Tocantins, no entanto, só foi feito depois da transferência de Hiroshi para o São Paulo, em 1999. Na investigação, foi descoberto que ele atuava com uma documentação falsa há alguns anos. 

Em entrevista o GloboEsporte.com, em 2011, Hiroshi revelou que emitiu um documento no Maranhão com a data de nascimento em 19 de novembro de 1980, dia em que na verdade completava um ano de idade. 

Pelo documento falso, Hiroshi foi suspenso por 180 dias pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJD-SP). Além disso, o Botafogo e o Internacional recorreram e venceram um processo pela recuperação dos pontos perdidos para o São Paulo no Campeonato Brasileiro daquele ano. 

Ao GloboEsporte.com, ele também revelou que enfrentou um processo na Justiça Comum por falsidade ideológica, ao qual já respondeu. 

 

 

MAIS SOBRE:

futebol Sandro Hiroshi São Paulo Futebol Clube
Comentários