'Os e-Sports não são modinha ou coisa de nerd', defende Rodrigo Rivellino

Idealizador da Live Arena fala sobre o mercado de esportes eletrônicos no Brasil e no mundo

Relacionadas

Com o objetivo de investir no crescente mercado de esportes eletrônicos no Brasil, Rodrigo Rivellino decidiu criar no ano passado, em São Paulo, a Live Arena, empreendimento projetado para abrigar de campeonatos a palestras, programas de entrevistas e centro educativo. Em entrevista exclusiva ao Fera, o empresário falou sobre os e-Sports e como o país pode se desenvolver nesse novo e bilionário mercado. 

'Os e-Sports não são uma modinha, coisa de criança ou de nerd. É preciso parar com esses esteriótipos. O game é um estilo de vida. Há uma oportunidade e o Brasil precisar investir para se desenvolver da maneira que ele merece. Para isso é preciso tratar o tema com responsabilidade e diferenciar oportunidade de oportunismo", disse Rodrigo Rivellino, que é filho do craque da seleção e ídolo do Corinthians, Roberto Rivellino.

+'Fera' bate-papo com Senna do Boné, campeão da E-Cup de Fifa-18; veja como foi

 +E-Sports: Corinthians e Flamengo estreiam em campeonato de LoL

E a ideia de criar a Live Arena também surgiu na família. Amante dos games, o filho de Rodrigo comentou com seu pai sobre a ideia de criar um espaço voltado para os esportes eletrônicos. Foi então que o dono da agência de publicidade e marketing  Aktuellmix decidiu apostar em um novo mercado. "Foi um 'insight' do meu filho. Vimos que existia uma lacuna a ser preenchida e decidimos investir". 

A arena multiúso possui 230 metros quadrados distribuídos em dois andares, arquibancada retrátil para cem pessoas, som, estúdio de gravação e cinco telões de LED. totalizando um investimento de R$ 2,5 milhões. O local recebeu a seletiva do Santos no e-Brasileirão de PES e também os jogos da Superliga de LoL (League of Legends).

Para ver a entrevista completa com Rodrigo Rivellino, assista ao vídeo abaixo. 

 

MAIS SOBRE:

games Live Arena e-sport
Comentários