Alex Cowboy finaliza ex-campeão e Poirier vence ‘luta do ano’

Cowboy finalizou Carlos Condit e fica perto do ranking; Dustin Poirier vence guerra contra Justin Gaethje e pede chance por cinturão

 Cowboy (foto) derrotou Condit. (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)

Relacionadas

A expectativa para as principais lutas do UFC Glendale, evento realizado neste sábado (14), era grande e os protagonistas do evento realizado no deserto do Arizona (EUA) não decepcionaram. No segundo duelo mais aguardado do show, o brasileiro Alex Cowboy travou uma verdadeira guerra contra o ex-campeão interino dos meio-médios Carlos Condit. Após várias alternâncias no domínio da disputa, o atleta de Três Rios, interior do Rio de Janeiro, finalizou o norte-americano com uma bela guilhotina no segundo assalto. Já na luta principal da noite, os pesos leves Dustin Poirier e Justin Gaethje travaram a melhor luta do ano até. No duelo que pode ter definido o próximo desafiante ao cinturão de Khabib Nurmagomedov, Poirier levou a melhor, nocauteou o rival e pediu a chance pelo título.

Raphael Assunção encara Rob Font no UFC 226, em Las Vegas

Ordem judicial contra Oezdemir cancela luta de Shogun no Chile

Lutadores dão show no Mineirão para crianças de projeto social

Cowboy, sofre, mas finaliza Condit

Alex Cowboy foi chamado as pressas para substituir o lesionado Matt Brown e encerar o ex-campeão Carlos Condit no UFC Glendale. E, mesmo sem tempo de preparação, o brasileiro superou as expectativas e travou uma verdadeira guerra no  octógono.

No início da luta, Cowboy não se intimidou com o histórico do adversário e mostrou boa movimentação na luta em pé. O brasileiro disparava mais golpes, enquanto Condit, plantado, esperava o melhor momento para atacar. Confiante em seu jogo, Alex atacou as pernas do rival e levou a disputa para o solo. Porém, ele cedeu espaço e Condit rapidamente inverteu a posição. Por cima, o ex-campeão mostrou toda sua habilidade e ganhava posições com paciência. Ele chegou as costas e esteve perto de finalizar com um mata-leão, mas o fluminense defendeu bem as três investidas até o gongo soar.

No segundo round, a história pareceria se repetir. O brasileiro segurou a perna de Condit quando ele tentou aplicar um chute, levou a disputa para solo, mas deixou o norte-americano inverter a posição. Por cima, ele tentava abrir espaço para golpear Alex. Porém, quando ele ergueu seu corpo, Cowboy disparou uma pedalada com as costas no chão que acertou o rosto de Carlos. O ex-campeão sentiu o golpe.

Sem perder tempo, Cowboy se levantou, foi para cima e encaixou uma justa guilhotina. Carlos Condit ainda tentou resistir, mas acabou batendo em desistência.

Dustin Poirier vence 'luta do ano' contra Justin Gaethje

 Poirier ‘luta do ano’ Gaethje. Foto: Reprodução / Twitter / UFC

Se alguém tinha a expectativa dos pesos leves Dustin Poirier e Justin Gaethje travarem a luta do ano de 2018, ele deixou o UFC Glendale satisfeito. Os lutadores travaram uma verdadeira guerra no octógono e deixaram  a área de lutas ovacionados pelos fãs.

O combate entre eles começou insano, com uma troca fraca de socos. Poirier era mais preciso nos ataques, mas Gaethje mostrava sua já conhecida resistência e respondia todas as investidas do rival.

No segundo assalto, Gaethje voltou disposto a tirar a diferença da parcial anterior e abriu o jogo. O combate foi brevemente interrompido por um acidental dedo no olho de Poirier. Após a interrupção, Dustin voltou a mostrar precisão e travou o ímpeto inicial do adversário, para controlar a disputa em seu ritmo e somar pontos.

Como era de se esperar, Gaethje foi crescendo com o passar dos rounds. Apoiado pela torcida, o atleta, que nasceu no Arizona, trabalhou boas sequências de chutes e socos, sem dar espaço para Poirier. Porém, um novo dedo no olho de Dustin, tirou um ponto de Gaethje. A dedução do ponto tirou a empolgação de Justin, mas, mesmo assim, ele levou a parcial.

No quarto assalto, porém, veio o final da disputa. Dustin Poirier encaixou um lindo direto de esquerda em Gaethje. Ele sentiu o golpe, dobrou o joelho e tentou recuar. Porém, O número 3 no ranking dos leves foi pra cima e disparou vários socos no adversário até o árbitro decretar o nocaute técnico.

CARD PRINCIPAL

Dustin Poirier derrotou Justin Gaethje por nocaute técnico a 33s R4

Alex Cowboy finalizou Carlos Condit com uma guilhotina a 3m17s do R2

Israel Adesanya derrotou Marvin Vettori na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Michelle Waterson derrotou Cortney Casey na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

CARD PRELIMINAR

Antônio Cara de Sapato finalizou Tim Boetsch com um mata-leão a 4m28s do R1

Muslim Salikhov derrotou Ricky Rainey por nocaute a 4m12s do R2

John Moraga derrotou Wilson Reis na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Brad Tavares derrotou Krzysztof Jotko por nocaute técnico a 2m16s R3

Gilbert Durinho derrotou Dan Moret por nocaute a 59seg. do R2;

Lauren Mueller derrotou Shana Dobson na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Yushin Okami derrotou Dhiego Lima na decisão unânime dos juízes (30-26, 30-26, 20-26)

Adam Wieczorek finalizou Arjan Bhullar com uma omoplata a 1m59s do R2

Alejandro Perez derrotou Matthew Lopez por nocaute técnico (socos) a 3m42s do R2

Luke Sanders  derrotou Patrick Williams na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 29-28)

MAIS SOBRE:

Lutas Rio de Janeiro [estado] UFC [Ultimate Fighting Championship] MMA [artes marciais mistas]
Comentários