Lutador inglês surpreende no UFC: 'Lula na cadeia e Bolsonaro presidente 2018'

Natural de Liverpool, Darren Till se mudou para o Brasil em 2012 após levar duas facadas nas costas durante uma festa

Relacionadas

Não é incomum que atletas nacionais das mais diferentes modalidades se manifestem acerca da crise política no Brasil. Dessa vez, no entanto, foi a vez de um esportista estrangeiro falar sobre a situação. 

Em entrevista ao vivo ainda no octógono ao final de sua luta no UFC Fight Night: Volkov vs. Struve, na neste sábado, 2, em Roterdã, na Holanda, o lutador inglês Darren Till surpreendeu ao declarar: "Eu gosto de um político por causa do meu mestre: Lula na cadeia e Bolsonaro presidente 2018”. 

Darren Till é natural de Liverpool, no noroeste da Inglaterra, e se mudou para o Brasil em 2012 para praticar artes marciais. Atualmente, Hill é treinado por Marcelo Brigadeiro, na Astra Fight Team, em Florianópolis. 

 

 

O vídeo da entrevista e da declaração do inglês foi tweetado pelo próprio Jair Bolsonaro, neste sábado, 2. 

Na última luta do card preliminar do UFC Fight Night em Roterdã, válida pelos meio-médios, Till derrotou o sérvio Bojan Velickovic por decisão unânime dos juízes. Contrado em maio de 2015, o inglês agora soma três vitórias e um empate no UFC. Darren ainda não foi derrotado em toda sua carreira como profissional, sustentando cartel 15-0-1. 

 

 

 

Uma publicação compartilhada por Till (@darrentill2) em

 

 

TRAJETÓRIA

Em entrevista ao podcast "Half The Battle", em julho de 2016, Till contou que a mudança para o Brasil foi influenciada pelo seu treinador na Inglaterra. Em 2012, ele se envolveu em uma briga durante uma festa e foi esfaqueado duas vezes nas costas, lesionando as costelas. "Após o incidente, meu técnico afirmou que eu não estava me concentrando totalmente nas lutas e que eu deveria me mudar para o Brasil porque tinha chances de chegar ao UFC", contou. 

 

 

"Então fiz isso. Uma semana depois da conversa com ele, juntei meu dinheiro, coloquei uma mochila nas costas e viajei", completou. No início, ele planejava passar cerca de seis meses no Brasil , mas resolveu ficar em definitivo. 

Segundo Till, em cerca de cinco meses, ele já conseguia conversar em português com seus colegas, o que explica sua fluência na entrevista deste sábado. "(Aprender o idioma) era uma coisa que eu queria bastante. Então, depois dos treinos, mesmo muito cansado, eu ia para casa e estudava um pouco de português. Nunca tive vergonha, sempre fui muito confiante em falar a língua. E as pessoas aqui sempre me ajudavam, então aprendi bem rápido", falou Till, na mesma entrevista. 

MAIS SOBRE:

lutas mma darren till jair bolsonaro UFC [Ultimate Fighting Championship]
Comentários