Crianças do instituto de Medina recolhem garrafas PET para ver o Brasil

Oito surfistas que recolheram mais garrafas ganharam ingressos para ver jogo do Brasil e Chile

Relacionadas

Os atletas do Instituto Gabriel Medina (IGM) tiveram uma disputa para ver quem recolhia mais garrafas PET durante o mês de setembro e início de outubro. Os oito surfistas que mais recolheram garrafas ganharam ingressos para ver o jogo do Brasil contra o Chile, pelas eliminatórias da Copa do Mundo, nesta terça-feira, 10, no Allianz Parque, em São Paulo.

Para ganharem o prêmio, além do maior número de garrafas possível, os surfistas precisaram ter avaliação positiva nas atividades educacionais e físicas do IGM. A ideia foi aproveitar a campanha para premiar aqueles que se empenham em todas as áreas. Quase 300 quilos de garrafas foram recolhidas  e encaminhadas para reciclagem. 

Lucca Cassemiro foi o primeiro colocado, com 50,450 kg de garrafas, além de notas oito em inglês, nove em tecnologia e dez, tanto em natação quanto no funcional. "Peguei muita garrafa, sujei muito a minha mão, mas valeu. Todo mundo me ajudou, meu pai, minha mãe, as tias, a avó foram guardando para mim. Vai ser irado ver o jogo. Quero ver o Neymar né?”, revelou o campeão.

Cauã Gonçalves ficou em segundo, com 40,200 kg recolhidos, nove em inglês e no funcional, oito em tecnologia e na natação. O “bronze” foi para Laura Agnes, com 30,5 kg arrecadados e 10 nas quatro avaliações, mostrando ser aluna exemplar.

MAIS SOBRE:

surfe Allianz Parque Copa do Mundo Rússia 2018 [futebol] Chile [América do Sul]
Comentários