Fim de semana trágico termina com três alpinistas mortos no Everest

Atletas de Ídia, Eslováquia e Estados Unidos se acidentaram na montanha mais alta do mundo

Relacionadas

O fim de semana no Everest, a montanha mais alta do mundo, terminou de forma trágica. Ao todo, três escaladores perderam a vida ao tentar subir o cume entre o Nepal e a China. 

O indiano Ravi Kumar, de 27 anos, morreu no domingo ao cair por uma garganta situada a cerca de 8.400 metros de altitude após ter chegado ao topo do mundo, de 8.848 metros, no sábado, informou à Agência Efe o diretor da companhia Arun Treks, o nepalês Phupu Chowang Sherpa. "Seu corpo está em um terreno de difícil acesso e é extremamente complicado recuperá-lo", indicou Phupu.

Já o corpo do escalador eslovaco Vladimir Strba, de 49 anos, foi encontrado no acampamento quatro, a 7.900 metros de altitude, com "graves ferimentos" devido ao congelamento. "Ele pode ter morrido por congelamento e hipotermia", disse à Efe um porta-voz do Departamento de Turismo do Nepal, Gyanendra Shrestha.

As mortes de Kumar e Strba na parte nepalesa da cordilheira do Himalaia se somam a outra, registrada no domingo, de um americano que havia sobrevivido à avalanche causada pelo terremoto de 2015 em sua tentativa de escalar o Everest.

Desde o início da temporada de escalada, em meados de abril, ao menos cinco alpinistas morreram em sua tentativa de ascender ao topo do mundo. No início deste mês, o nepalês Min Bahadur Sherchan morreu aos 86 anos quando tentava se tornar a pessoa mais velha a chegar ao cume da montanha. Uma semana antes, o suíço Ueli Steck, conhecido como "máquina suíça" e um dos escaladores mais prolíficos do planeta, morreu ao cair de uma encosta.

Pelo menos 365 alpinistas receberam autorização do governo nepalês para escalar o Everest nesta temporada, um número recorde após anos de crise no setor devido ao cancelamento da temporada em 2015 pelo terremoto e a avalanche que em 2014 matou 16 montanhistas. Na atual temporada, mais de 200 escaladores chegaram ao cume da montanha mais alta do mundo pelas faces sul (Nepal) e norte (China), entre eles os brasileiros Karina Oliani, que alcançou o topo da montanha neste domingo pela face norte, e Adriano Freire, que chegou ao cume no dia 16 de maio pela face sul.

MAIS SOBRE:

Radicais Everest (pico) Alpinismo Escalada de Degraus
Comentários