Boris Becker, ex-número 1 do tênis, perde fortuna de R$ 200 milhões e está falido

Alemão teve a falência decretada na semana passada pela Justiça inglesa

Relacionadas

Campeão de seis grand slams, com 49 títulos individuais conquistados em quadra, medalha de ouro nos Jogos Olímpicos e com uma fortuna, em 1999, avaliada na época em R$ 200 milhões (50 milhões de euros), o alemão Boris Becker, número 1 do mundo no início da década de 1990, está falido. 

Na semana passada, a Justiça inglesa decretou a falência do campeão, hoje com 49 anos, por causa de uma dívida de 6 milhões de euros (cerca de R$ 24 milhões), que Becker não tem como pagar. O juiz do caso negou-se a dar nova prorrogação do prazo para o alemão.

A falência de Becker é só mais um episódio da derrocada causada por um processo milionário de divórcio, o reconhecimento de uma uma filha fora do casamento, traições e a compra de uma mansão na Espanha, com direito a processos judiciais contra funcionários locais.

Em 2002, o tenista chegou a ser condenado a dois anos de liberdade condicional e a pagar meio milhão de euros por fuga ao fisco, entre 1991 e 1993. De uma traição contra a primeira mulher, Barbara Feltus, que estava grávida, em 2000 -  e que resultou num processo de divórcio milionário - nasceu Anna, filha que Becker não reconheceu inicialmente, mas cujo processo de paternidade custou a ele R$ 12 milhões. A separação de Barbara, por sua vez, lhe custou R$ 75 milhões.

O próprio Becker já havia decretado sua falência no dia 21 de junho, sem ter como pagar uma dívida, mas sua defesa ainda tentava uma prorrogação do prazo, possibilidade agora negada pela Justiça.

 

MAIS SOBRE:

tênis Tênis
Comentários