Rafael Nadal processa ex-ministra da França que o acusou de se dopar

Roselyne Bachelot afirmou que afastamento do tenista em 2012 foi por causa de substância proibida

Relacionadas

O espanhol Rafael Nadal processou a ex-ministra de Esportes da França Roselyne Bachelot e exige 100 mil euros por danos morais depois de ela tê-lo acusado de usar doping durante uma participação em um programa televisivo.

Em março de 2016, Bachelot afirmou que o tenista se dopava. O único argumento usado pela ministra para basear a acusação foram os meses que Nadal permaneceu inativo em 2012 por uma lesão no tendão. "É sabido que a famosa lesão de Nadal, quando ficou parado sete meses, foi na verdade porque ele testou positivo em um exame de doping", disse Bachelot, que foi ministra de Esportes entre 2007 e 2010, à emissora francesa "D8".

O advogado de Nadal, Patrick Maisonneuve, destacou em uma audiência realizada nesta sexta no tribunal de Paris que as declarações de Bachelot tiveram "enorme apelo" pelo cargo que ela possuía e consequências significativas para patrocinadores do atleta. Maisonneuve apresentou também os exames médicos que mostravam a séria lesão no tendão do joelho esquerdo de Nadal.

Por sua vez, o advogado de Bachelot, Olivier Chappuis, explicou que sua cliente baseou suas acusações nas declarações feitas por outros jogadores, como o belga Christophe Rochus e o austríaco Daniel Kollerer. "Que patrocinador deixou Nadal como resultado daquelas declarações? Nenhum", indicou o advogado.

O promotor do caso pediu a condenação da ex-ministra. A sentença será divulgada no próximo dia 16 de novembro. 

MAIS SOBRE:

Tênis Rafael Nadal Doping
Comentários