Sorteio de tênis é criticado por ação machista e faz ATP pedir desculpas

Grupos foram revelados por meio de letras expostas no corpo de modelos

Relacionadas

O sorteio dos grupos do ATP Finals NextGen, que reúne os oito melhores profissionais de até 21 anos em Milão, causou polêmica no mundo do tênis. No evento, realizado na noite de domingo, cada tenista precisava escolher uma modelo vestida com roupas de alta costura italiana. A escolhida desfilava pela passarela com o jogador e retirava uma peça de roupa para revelar as letras A ou B, referentes à chave na competição. O formato foi considerado machista e de mau gosto por mulheres ligadas ao esporte. 

A ex-treinadora de Andy Murray, Amelie Mauresmo, que já foi número 1 do mundo, descreveu o sorteio como "desgraça" no Twitter. Judy Murray, mãe do tenista, classificou a cerimônia como "horrível". 

Já a tenista francesa Alizé Cornet, 38ª colocada no ranking da WTA, fez duras críticas: "Bom trabalho, ATP! Era para ser um evento futurista, certo? De volta à estaca zero". 

+Wozniacki aceita pedido de ex-NBA! Relembre casais unidos graças ao esporte

+Brasileira é 1ª colocada no ranking do Conselho Mundial de Boxe

+ Siga o Fera no Twitter!

Após a polêmica, a Associação dos Tenistas Profissionais e a Red Bull, patrocinadora do torneio, pediram desculpas pelas ofensas causadas. 

"A intenção era integrar na cerimónia a herança de Milão como uma das capitais da moda a nível mundial. No entanto, a nossa execução da ideia foi de mau gosto e inaceitável. Nos arrependemos e asseguramos que não faremos nada de semelhante no futuro", disse, em nota, a entidade.

Polêmicas à parte, o NextGen começa nesta terça-feira, em partidas melhor de cinco sets e quatro games. Andrey Rublev, Denis Shapovalov, Hyeon Chung e Gianluigi Quinzi estão no grupo A, enquanto o grupo B conta com Karen Khachanov, Borna Coric, Jared Donaldson e Daniil Medvedev. 

MAIS SOBRE:

tênis
Comentários