Tenista brasileiro que fez gesto discriminatório contra japoneses é multado

Guilherme Clezar puxou os olhos com os dedos após erro de árbitro japonês

Relacionadas

O tenista brasileiro Guilherme Clezar foi punido pela Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês) neste sábado. Defendendo o Brasil na Copa Davis, o número 244 do mundo foi multado em US$ 1.500 (cerca de R$ 4,6 mil) por fazer gesto considerado discriminatório em jogo disputado em Osaka, na sexta-feira.

Durante o jogo contra Yuichi Sugita, na abertura da série melhor de cinco jogos contra o Japão, o brasileiro esticou os olhos com os dedos como forma de criticar a marcação errada de um juiz de linha. A bola havia atingido a linha na jogada, como confirmou o desafio eletrônico, mas o árbitro marcara bola fora.

O gesto de Guilherme Clezar é visto como discriminatório às nações asiáticas. E foi considerado pela ITF como "conduta antidesportiva". A punição foi feita com base em vídeo que foi analisado pela entidade. A federação cobrou a multa e um pedido público de desculpas ao brasileiro. "A ITF condena toda forma de comportamento ofensivo", disse a entidade, ao anunciar a punição.

A cena de Clezar esticando os olhos com os dedos viralizou nas redes sociais ao longo da sexta-feira no Brasil e o tenista foi alvo de muitas críticas. Neste sábado, pelo horário japonês, o tenista se disse surpreendido com a repercussão do gesto e pediu desculpas em seu perfil no Instagram.

"Ao acordar aqui no Japão, tomei conhecimento de que o gesto que fiz no jogo de ontem (sexta-feira) foi interpretado de forma equivocada. Quero aqui ressaltar que nunca, jamais tive a menor intenção de ser agressivo, racista, preconceituoso ou qualquer coisa do tipo como povo asiático", escreveu Guilherme Clezar, nas redes sociais.

"Mesmo não tendo intenção preconceituosa, reconheço que o gesto feito não condiz com atitudes de respeito, zelo, solidariedade, emoção e tantas outras coisas que o esporte transmite para nós. Quem convive comigo sabe o quanto sou respeitoso e prezo pela educação, bons modos e zelo nas relações humanas. Por isso venho expressar meu arrependimento e pedir minhas mais sinceras desculpas", disse o atual 244.º do ranking da ATP.

Clezar, de 24 anos, foi convocado de última hora para compor o time brasileiro neste confronto dos playoffs da Copa Davis. Atual número 5 do Brasil, ele substituiu Thomaz Bellucci, vetado por problema físico. O capitão João Zwetsch chegou a chamar Rogério Dutra Silva, atual número 1 do País, mas o tenista descartou a sua participação por ter sido preterido na primeira convocação. Além de Clezar, o Brasil conta com Thiago Monteiro nos jogos de simples.

Na abertura do duelo, os dois foram derrotados pelos adversários japoneses. Neste sábado, o Brasil faria o duelo de duplas, mas a partida foi adiada por causa da forte chuva. O jogo foi adiado para a manhã de domingo (noite deste sábado, pelo horário de Brasília). Marcelo Melo e Bruno Soares são os favoritos contra Ben McLachlan e Yasutaka Uchiyama.

MAIS SOBRE:

Tênis ITF [Federação Internacional de Tênis] Copa Davis Tênis Discriminação Étnica
Comentários