Hamilton agita bandeira da paz e diz ter pedido desculpas a Verstappen

Inglês resolveu amenizar a polêmica com o rival holandês nesta quinta-feira

Relacionadas

O inglês Lewis Hamilton agitou a bandeira da paz quatro dias depois da polêmica com o holandês Max Verstappen. Nesta quinta-feira, o piloto da Mercedes revelou ter pedido desculpas ao adversário na China, que receberá a terceira etapa do campeonato no fim de semana.

+ Relembre os acidentes mais impressionantes da história da Fórmula 1

+ Dia da Mentira: Hamilton anuncia que vai correr pela MotoGP e não engana fãs

+ Dudu, filho de Rubens Barrichello, estreia na Fórmula 4 nos EUA

"Eu acho que é sempre bom demonstrar respeito. Mais importante, já que sou o piloto mais velho, é importante que eu tome a iniciativa de ir até ele. Então, estávamos assinando autógrafos ainda há pouco, eu apertei a mão dele e disse: 'desculpe pela última corrida'", afirmou.

A polêmica começou logo nas primeiras voltas do GP do Bahrein, no domingo passado. Verstappen ultrapassou Hamilton com uma manobra arriscada, mas acabou ficando com um dos pneus furados após eles se tocarem. A situação irritou o tetracampeão mundial, que apontou ver no rival falta de maturidade e de respeito pelos adversários.

O piloto da Red Bull respondeu nesta quinta ao afirmar que "é muito simples e fácil culpar o jovem piloto". Ele reiterou que não exagerou na manobra. "Eu tinha uma chance ali. Não foi nada louco, nada arriscado. Infelizmente desta vez não deu certo", declarou o piloto de 20 anos.

Após as declarações de Verstappen, Hamilton evitou polemizar. "Eu tenho muito respeito por Max e espero que vocês lembrem do que eu disse na época dos testes de que ele tem grande potencial para se tornar campeão", declarou o inglês, veterano de 33 anos e 210 GPs disputados na F-1.

"Como todos sabemos, ele é um piloto talentoso. Eu já estive no mesmo lugar e com a mesma juventude, e idade parecida ou até mais velho. Ainda assim, é um processo de aprendizado com toda a pressão, estando numa equipe grande", declarou Hamilton.

Questionado sobre de quem seria a culpa pelo incidente, o inglês desconversou. "Independente de ser culpa minha ou não, isso já está no passado. Espero que este gesto de respeito (o pedido de desculpas) mostre muita coisa e ajude a virar a página para seguirmos em frente."

 

MAIS SOBRE:

Velocidade Lewis Hamilton Fórmula 1
Comentários