Campeã Olímpica de vôlei tem casa invadida e ladrão leva medalhas

Ladrão roubou medalhas do Grand Prixs de 2016 (Bangcoc) e 2017 (Nanquim)

Relacionadas

Não bastasse roubar um vídeo-game, joias, computadores e relógios, o ladrão saiu também com duas medalhas de ouro: da conquista do Grand Prixs de 2016 (Bangcoc) e 2017 (Nanquim). A jogadora de vôlei Adenizia, campeã olímpica em Londres-2012, teve sua casa roubada na região da Vila Madalena, em São Paulo. 

Vaza imagem da nova 2ª camisa do Palmeiras - e é bem parecida com a do Ajax

Jogador da NBA não aguenta provocação e assusta torcedores adversários

Parceria: David Luiz e Willian abrem restaurante italiano em Londres

Em um post no Instagram, a central do italiano Salvino del Bene que está no Brasil para se apresentar à seleção brasileira disse que está bem, mas reclamou da impotência diante da situação. 

“Gente, ontem eu me senti uma pessoa desprotegida na minha própria casa. Essa pessoa entrou na minha casa, na região da Vila Madalena, levou meu computador, um PlayStation, joias, relógios e o pior de tudo algumas medalhas, que trabalhei tanto para conseguir, graças a Deus estamos bem, somente o sentimento de impotência, até onde iremos parar com essa violência?”, escreveu.

 

A jogadora que se prepara para a Liga das Nações também publicou uma foto, tirada a partir de uma câmera de segurança, daquele que seria o homem que invadiu sua casa. 

O time do técnico José Roberto Guimarães entra em quadra no fim de semana de 15 a 17 de maio para enfrentar a Alemanha, o Japão e a Sérvia em Barueri.

MAIS SOBRE:

Vôlei Vila Madalena [São Paulo] José Roberto Guimarães Barueri [SP] vôlei Adenizia roubo
Comentários