Federação de Vôlei marca reunião para discutir trans no esporte

No Brasil, tema ganhou destaque após a chegada da jogadora Tiffany ao Bauru

A Federação Internacional de Vôlei (FIVB) irá marcar uma reunião para discutir a atuação de transexuais no esporte. No Brasil, tema ganhou destaque após a chegada da jogadora Tiffany ao Bauru, equipe da Superliga, em dezembro do ano passado. O encontro, com a comissão médica da entidade, vai acontecer no próximo dia 24, em Lausanne, na Suíça.

A entidade divulgou, nesta terça-feira, uma nota oficial sobre o assunto. No comunicado, a FIVB diz que que jogadores transgêneros são aceitos, mas apenas depois de as federações nacionais regularizarem os documentos com o novo sexo de um atleta, e só após passaporte, identidade e outros papéis forem, também, refeitos.

Grandes nomes do esporte pedem apoio para time gay de vôlei disputar Mundial

Ex-jogadora critica liberação de atleta transexual na Superliga

Jogadora transgênero de vôlei lembra preconceito: 'as pessoas iam embora'

A nota ainda esclarece que a participação destes atletas em competições nacionais é de responsabilidade das respectivas federações dos países. Em partidas internacionais, a comissão médica da entidade deverá dar o aval para a participação do atleta em questão.

No Brasil, a chegada de Tiffany gerou discussão por conta da "vantagem" física que a atleta, nascida com o sexo masculino, teria sobre as mulheres. A atleta já falou em preconceito e diz estar "tranquila" sobre o tema.

O técnico da seleção brasileira feminina, José Roberto Guimarães, já admitiu a possibilidade de convocá-la para defender a equipe.

 

MAIS SOBRE:

vôlei Superliga Feminina de Vôlei Vôlei
Comentários