Primeira transgênero a jogar vôlei no Brasil comemora: 'estou muito feliz'

Isabelle Neres não fez cirurgia de mudança de sexo, mas já está autorizada pela Federação Paranaense a jogar com as mulheres

Relacionadas

Depois de enfrentar oito anos de tratamentos hormonais e passar por atendimento psicológico para poder atuar entre mulheres, a paranaense Isabelle Neres comemora. A transgênero, embora não tenha feito cirurgia de mudança de sexo, foi autorizada pela Federação Paranaense de Vôlei a atuar no Voleiras, equipe de Curitiba, onde ela já treinava - mas não jogava. É a primeira brasileira a receber tal autorização para jogar no País.

Em entrevista ao canal SporTV, ela se disse muito feliz com a conquista. "A partir do momento que eu estou pisando em quadra, me sinto vitoriosa. Poder mostrar para a sociedade que temos uma opção de caminho diferente", afirmou.

Isabelle se espelhou no exemplo de outra brasileira, a transexual Tiffany Abreu, que já atua profissionalmente, mas na Liga Italiana. O Fera contou essa história para você, leia de novo aqui.

Segundo Jandrey Vicentini, superintendente da Federação Paranaense de Vôlei, explica o porquê da liberação. "Ela apresentou uma decisão de alteração da condição civil, da alteração do sexo de masculino para feminino e exames clínicos de nível de testosterona que é regulado pelo COI, quando estão baixos ou próximos a um nível feminino", diz.

Diante disso, mesmo sem a mudança de sexo, a Federação decidiu liberar a presença da jogadora em quadra.

MAIS SOBRE:

vôlei Vôlei
Comentários