Dois Dribles

Blog

Dois Dribles

Sobre NBA e afins

O Cleveland vai ter problemas toda vez que cair na pilha de Lance Stephenson

(Brian Spurlock-USA TODAY Sports)

É verdade que ninguém tem sangue de barata. É verdade também que Lance Stephenson é um mala. Mas o Cleveland Cavaliers vai ter mais problemas do que deveria enquanto cair na pilha da provocação do jogador do Indiana Pacers.

É só ver como foi a história do jogo de ontem. O time do Cavs abriu uma boa vantagem, depois o Pacers voltou pro jogo, mas as coisas só realmente saíram de controle para o Cleveland quando Lebron cedeu à pressão de Stephenson no último quarto de partida – e só reassumiu as rédeas do jogo quando Lance foi para o banco.

Stephenson não é uma ameaça técnica, sua defesa sequer é acima da média contra Lebron James, mas o jogador tem uma virtude impressionante de tirar o melhor jogador do mundo do sério.

É essa ‘virtude’ que mantém Lance na NBA. Ele só teve um ano realmente bom na sua carreira, que serviu para que ele tentasse a vida fora de Indiana, mas falhou miseravelmente. Foi definhando até que o Pacers desse uma nova chance a ele. E ele mostra sua importância uma vez ao ano, quando enfrenta Lebron James e consegue entrar na sua cabeça.

Por mais que tenha algumas reservas ao jogo de Stephenson, acho que ele está no direito dele de querer ser o boçal que bem entender na hora do jogo. Cabe ao time dele ponderar o quanto vale a pena manter um jogador tecnicamente irresponsável dentro de quadra e aos árbitros apitarem toda vez que fizer algo fora da regra. O que não entendo é um cara rodado como Lebron se abalar desta forma. Isso sim eu acho bizarro.

James é o sexto jogador na história em jogos de playoffs. Já enfrentou tudo quanto é tipo de jogador. Já amarelou, já venceu séries sozinho, já foi campeão. Em um dos seus títulos, o mais importante certamente, encheu o saco do rival a ponto de tirá-lo com uma falta técnica e isso influenciar diretamente na história da série, contra o Golden State Warriors. Como pode um jogador que vai entrar para história, se entrar, no máximo como tosco e folclórico afetar tanto seu desempenho?

E aqui não digo o desempenho individual em números, mas a sua capacidade de liderar o time e de se manter calmo para manter a vantagem adquirida. Com a diferença de qualidade entre os dois, com o gap absurdo de relevância que cada um tem, no estágio da carreira que os dois estão, o impacto de Lance Stephenson nesta série deveria ser um décimo do que está tendo.

No jogo de ontem, apesar de bem equilibrado, as coisas estiveram sob controle do Cavs enquanto os jogadores do time não deram bola para Lance. Não superestimaram seu impacto. Quando ele passou a ser notado, o resultado quase escorreu pelas mãos do time de Ohio. Se não quer continuar tendo problemas no primeiro round, é preciso colocar Lance Stephenson no seu devido lugar.

Comentários