P1 nas pistas

Blog

P1 nas pistas

Automobilismo para entusiastas

Stock Car tem corridas movimentadas, mas não escapa de polêmicas

(Daniel Serra vence uma das provas da Stock em Tarumã e segue na liderança do campeonato. Foto: Fábio Davini/VICAR)

A Stock Car correu no último final de semana no antigo e veloz circuito de Tarumã, que fica na cidade de Viamão, na região metropolitana de Porto Alegre. As duas corridas do domingo, 22, movimentadíssimas, tiveram as vitórias de Daniel Serra e de Ricardo Maurício, ambos da equipe Eurofarma-RC. Serra, aliás, é o líder do campeonato.

Assim como ocorreu na F-1 no GP dos EUA, a prova da principal categoria brasileira também teve lá suas polêmicas. Sim, no plural. Vamos a elas.

A primeira corrida, justamente a que vale mais pontos, teve a vitória de Daniel Serra. O filho do tricampeão Chico Serra, na verdade, cruzou a linha de chegada em segundo lugar. O vencedor, na pista, foi Ricardo Zonta, da Shell Racing. O ex-F-1 foi punido com o acréscimo de 20 segundos em seu tempo de prova porque, segundo a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), sua equipe não encaixou corretamente o galão de combustível no bocal do tanque de seu carro.

O fato é que o galão encaixou tão bem que o mecânico não conseguiu retirar rapidamente. Como a estratégia de Zonta era de apenas um splash and go, era só cumprir o regulamento encaixando e retirando o galão. Zonta saiu antes, o tanque ficou enroscado, mas logo saiu, caindo na área de pit da equipe – sem prejuízo a nenhum outro competidor. Tivesse o tanque caído no pit lane ou pior, na pista, a aplicação da punição seria totalmente justificada.

Não foi o caso, como podemos ver o lance abaixo, no oportuno clique de Duda Bairros:

Zonta (atrás) saindo do pit e o tanque se soltando do carro. (Foto: Duda Bairros/VICAR)

O tanque caiu no chão na área de pit stop da equipe Shell Racing. Ricardo Zonta conseguiu superar o pole-position Galid Osman para cruzar a linha de chegada em primeiro pela terceira vez na temporada. Entretanto, os comissários esportivos o puniram com o acréscimo de 20 segundos alegando que o carro saiu da área de pit com o galão acoplado, ferindo o artigo 19.2 do Regulamento Desportivo. A equipe alega que não foi o caso.

Thiago Meneghel, chefe da equipe sediada em Americana, em São Paulo, alega que nesta temporada houve três casos parecidos durante esta temporada. Foram eles Gabriel Casagrande e Vitor Genz na etapa do Velo Città, e de Cacá Bueno em Curvelo, Minas Gerais, como mostram os vídeos abaixo:

São casos extremamente semelhantes, em especial o último, de Vitor Genz, em que a garrafa de abastecimento cai na área do pit stop, exatamente como aconteceu com Ricardo Zonta no último final de semana. Em nenhum destes três casos foi aplicada punição.

É nisso e no fato de que o piloto não foi comunicado oficialmente para cumprir a passagem obrigatória pelos boxes que a equipe Shell Racing se baseia. O time entrou com recurso no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) para reverter a punição.

Segunda polêmica

O segundo caso de punição que alterou o resultado aconteceu já na corrida seguinte. Felipe Fraga, segundo colocado, foi punido horas depois também com o acréscimo de 20 segundos a seu tempo de prova. O motivo foi ter ultrapassado sob regime de bandeira amarela em uma das curvas do traçado de Tarumã.

O problema é que a punição não foi aplicada na hora, como aconteceu com Zonta. Assim, o atual campeão da Stock Car chegou a subir ao pódio. Pouco depois, saiu a alteração do resultado, em que Átila Abreu subiu para o segundo lugar e o gaúcho Márcio Campos, em seu ano de estreia na categoria pela Blau Motorsport, herdou o terceiro lugar. Para Campos, bicampeão do Brasileiro de Turismo, seu primeiro resultado de pódio, mas sem ter podido comemorar com a champanhe… Um gosto que fica ainda mais amargo e um show que perde muito – não por culpa da categoria, mas por causa de comissários que há algum tempo parecem vir atuando com medo de acertar. O bom senso é simples: na dúvida, não puna; na dúvida, investigue após a corrida.

Assim, a classificação atualizada do campeonato, tem Daniel Serra na liderança com 289 pontos, dez a mais que Thiago Camilo. Átila Abreu sobe para a terceira posição com 222, apenas um à frente de Fraga. Max Wilson é o quinto com 208 pontos, à frente de Rubens Barrichello (198), Cacá Bueno (191), Ricardo Maurício (181), Marcos Gomes (177) e Gabriel Casagrande (156) fechando os dez primeiros faltando apenas duas etapas para o fim da temporada. A próxima prova acontece em Goiânia no dia 19 de novembro.

Comentários