Ex-jogador da NBA vira morador de rua e aparece sendo espancado em vídeo

Bipolaridade e envolvimento com drogas fizeram Delonte West perder os 16 milhões de dólares que ganhou jogando na maior liga de basquete do mundo

Relacionadas

Ex-companheiro de LeBron James e do brasileiro Anderson Varejão no Cleveland Cavaliers, Delonte West, de 36 anos, voltou aos noticiários em uma situação completamente diferente a do atleta que faturou mais de 16 milhões de dólares durante os 10 anos que atuou na principal liga de basquete do mundo. Em vídeos publicados nas redes sociais, o ex-jogador aparece vivendo em situação de rua e em uma das imagens ele aparece sendo brutalmente espancado por um homem no meio de uma rodovia.

Segundo o site americano TMZ, é comum ver Delonte West pedindo dinheiro pelas ruas. Além de Washington, capital dos EUA, ele também já foi visto nesta situação em outros estados, como Maryland e Texas.

Delonte West teve a melhor temporada de sua carreira em 2006/2007, quando registrou médias de 12 pontos e 4 assistências por jogo, em sua primeira equipe, o Boston Celtics. Ele também teve passagens por Seattle SuperSonics, Cleveland Cavaliers e Dallas Mavericks. Porém, problemas de bipolaridade e envolvimento com drogas o fizeram perder toda a fortuna acumulada. Em 2016, ele até tentou entrar em uma clínica para passar por tratamento e voltar ao esporte.

Jameer Nelson, que jogou com West no Saint Joseph's Hawks, time da Universidade de Saint Joseph, na Filadélfia, lamentou toda a situação.

"Estou com ânsia agora vendo esses vídeos de Delonte. Para responder a todos que têm falado comigo sobre essa situação... o que nós podemos fazer é rezar para ele e sua família, e torcer para que ele consiga a ajuda necessária. Distúrbio mental é algo que muitas pessoas lidam e muitas vezes nem sabem, até que seja tarde demais. Não sei se é isso que está acontecendo com ele, mas isso vai ajudá-lo a enfrentar isso. Se você tem algum problema mental, emocional ou físico que te faz andar pra trás, procure alguém. E quando digo alguém, me refiro a médicos, não familiares, esposa, primos, mas sim alguém que seja habilitado para ajudar", desabafou o armador, que hoje defende o Detroit Pistons.

"E, por favor, sejam conscientes quando divulgarem vídeos ou fotos de alguém. Você pode achar que está ajudando, mas pode magoar ainda mais. As pessoas têm filhos e seus filhos não merecem passar por esse constrangimento. Por favor, rezem", completou.

MAIS SOBRE:

basqueteCleveland CavaliersBoston CelticsDallas Mavericks
Comentários