Garota é expulsa da escola após pedir para jogar em time masculino de basquete

Instituição descumpriu regulamento de associação, que prevê o direito de meninas competirem com garotos na falta de equipes femininas

Relacionadas

Aos 12 anos, Sydney Phillips era uma das mais entusiasmadas jogadoras de basquete da escola católica St. Theresa's School, de Newark, no estado de New Jersey. O envolvimento da garota com o esporte é tanto que ela decidiu competir pelo time masculino quando a equipe feminina foi descontinuada no último ano letivo, de acordo com informações do jornal New York Post.

O pedido foi, contudo, negado pela instituição, mesmo descumprindo normas da Associação Atlética Interescolar do Estado de New Jersey (NJSIAA, na sigla original), que prevê o direito de garotas jogarem em times masculinos quando não há equipes femininas disponíveis. Os pais de Sidney insistiram, chegando a abrir um processo contra a escola, mas obtiveram decisão negativa após a instituição de ensino alegar motivação religiosa. 

Após a sentença, a família da garota ainda recebeu uma carta da arquidiocese municipal, que anunciava a expulsão de Sidney e da irmã Kaitlyn da St. Theresa's School. "Eu estou furioso. Isso é inacreditável. Nós apenas queremos que ela possa jogar basquete", disse o pai, Scott Phillips.

Veja um vídeo de Sidney feito pelo portal NJ.com, feito durante uma participação da menina em um treino do time New York Liberty:

 

MAIS SOBRE:

BasqueteBasqueteEducação
Comentários