Brasília cria 'cortina da distração' para atrapalhar lance livre dos adversários

Artistas fantasiados tentam distrair rivais durante cobrança de lance livre

Relacionadas

O time de basquete do Brasília inaugurou uma nova atração para os jogos no seu ginásio: a cortina da distração. Posicionada atrás da tabela, a cortina se abre e revela algum artista fantasiado na tentativa de atrapalhar a cobrança de lance livre do adversário. Marilyn Monroe, briga de almofadas e até um jogador de futebol americano apenas com as roubas de baixo foram utilizados no jogo contra o Vitória, na última quarta-feira. Mas, apesar da torcida e dos jogadores aprovarem a ideia, o resultado prático não foi tão efetivo. O time baiano acertou 82,6% dos lances livres e venceu a partida por 78 a 70. 

As brincadeiras para tentar atrapalhar o lance livre dos adversários são comuns nos Estados Unidos, em jogos da NBA e, principalmente, no basquete universitário. A cortina da distração é tradição da Universidade do Arizona, que já levou até o Michael Phelps, para tentar chamar a atenção dos rivais.

 

MAIS SOBRE:

basqueteBrasíliaVitória
Comentários