Presidente do 76ers pede demissão após mulher admitir uso de perfis falsos

Mulher de Bryan Colangelo usava o Twitter para criticar jogadores da franquia

Relacionadas

Bryan Colangelo pediu demissão da função de presidente de operações do Philadelphia 76ers nesta quinta-feira, depois que a esposa admitiu ter aberto perfis no Twitter para criticar integrantes da franquia. Barbara Bottini confessou ter criado e administrado contas, confirmando informações obtidas por um escritório de advogados, que conseguiu provas da farsa.

+ Repórter afirma: 'LeBron se reunirá com o Golden State neste verão'

+ LeBron avisa que o próximo campeão da NBA não visitará a Casa Branca

+ LeBron James usa roupa de R$ 170 mil antes de jogo da final da NBA

"Acreditamos que o Sr. Colangelo foi descuidado e, em alguns momentos, imprudente, ao não cumprir adequadamente a salvaguarda de informação sensível, não-pública, relacionada com a equipe, na comunicação, com pessoas alheias ao Sixers", diz comunicado divulgado pela franquia da Filadélfia.

A história veio à tona no site americano "The Ringer", há pouco mais de uma semana. A publicação apontou para a possibilidade de que o presidente de operações estivesse a frente de perfis que criticavam jogadores e ex-jogadores dos Sixers.

"Rejeito energicamente a afirmação de que a minha conduta foi, de alguma maneira, imprudente", disse Colangelo, eleito duas vezes o Executivo do Ano da NBA, em comunicado.

Segundo o dirigente, o caso tratou-se de um esforço equivocado da mulher para defendê-lo publicamente, mas garantiu que todos estão unidos para superar o incidente. "Somos uma família e, como tal, enfrentaremos esse erro cometido", lamentou. 

Alguns dos tweets faziam referência ao comportamento do pivô camaronês Joel Embiid, que foi escolhido nesta temporada para atuar no All-Star Game. Em outras postagens, há críticas Nerlens Noel e Jahlil Okafor, que já saíram da equipe.

Além disso, os perfis traziam elogios a Colangelo e comentários depreciativos a seu antecessor no Sixers, Sam Hinkie, e a seu sucessor como presidente de operações do Toronto Raptors, Masai Ujiri./EFE

MAIS SOBRE:

Basquete Philadelphia 76ers NBA [National Basketball Association]
Comentários