A jornal espanhol, Tite diz que 'gostaria que Messi tivesse nascido no Brasil'

Técnico da seleção brasileira também falou sobre seu estilo, Neymar, Marcelo e comparou o argentino com Cristiano Ronaldo

Relacionadas

Em mais um tour pela Europa para entrar em contato com os jogadores brasileiros que atuam por lá, o técnico Tite concedeu entrevista ao jornal espanhol AS, publicada nesta terça-feira. Na conversa, o treinador confessou que gostaria que Messi tivesse nascido no Brasil. Além disso, falou sobre Neymar, Casemiro, Danilo, Marcelo e também sobre usas ideias de futebol. Confira os melhores trechos da entrevista. 

 

ESTILO DE TITE

"Tratarei de sintetizar. Pertenço a essa escola de jogo de apoios, de associação, de triangulação, de trocar passes e da criatividade no último terço do campo. Não me importa ter uma equipe com menos força e, sim, com maior mobilidade, com transições ágeis e rápidas. Logo, no Brasil, a outra escola diferente da minha. (...) A da competitividade, a bola parada, de ir à frente e ganhar o rebote... Prefiro com domínio, não apenas com controle e contra-ataques."

 

SELEÇÃO MARCANTE

"A de 1982: Junior, Zico, Sócrates... É muito difícil reunir tantos talentos juntos, mas além disso, por aquela ideia de jogo que era muito parecida com a que tenho agora."

 

MELHOR CAMPEONATO DA EUROPA

"Que difícil! Tradicionalmente, o futebol italiano é mais tático, o espanhol, mais triangulativo e criativo e prioriza a técnia. Essa é a marca registrada, como a do Brasil. A Premier League trocou seu estilo. Veja o Liverpool jogar para saber como triangula, como toca e o ritmo que tem. Para mim, a Premier League tem cinco equipes que realmente podem ganhar o campeonato, e isso não há em outras ligas."

 

NEYMAR

"Falei com todos os jogadores que convoquei para a seleção. Ao Neymar, já o conhecia quando éramos rivais, ele no Santos e eu no Corinthians. O que disse sobre Neymar é que um líder técnico da equipe. Ele é um jovem jogador de 25 anos, mas sua transferência para o Barcelona o ajudou a amadurecer como jogador e como pessoa. Para mim, é um líder. Logo após a Olimpíada, ele disse que não queria mais ser o capitão. Eu lhe disse que a seleção precisa dele e de outros jogadores experientes. Por que mudo o capitão da equipe em todos os jogos? Para estimular a liderança no modelo. E ele é um líder que está amadurecendo como profissional e como homem. Por isso, é importante também tê-lo neste papel, juntamente aos outros."

 

MARCELO

"No Brasil, há muitos laterais ofensivos, com uma impressionante qualidade técnica. Marcelo tem tanta habilidade e recursos técnicos que poderia jogar no meio-campo. Falei com ele porque eu não gosto de ficar com as histórias que outros dizem. Liguei para ele e disse: 'Qual é a sua ideia sobre a seleção?'. E ele respondeu que era uma grande felicidade sempre que era chamado. Houve algum ruído na comunicação. E Marcelo é a improvisação, criatividade..."

 

DANILO

"Se saiu muito bem no Santos. Cresceu rápido e foi ao Porto, e fez boas temporadas. Creio que necessita criar confiança para reproduzir em um clube grande como o Madrid o Danilo que vimos no Porto. Com todo o respeito, o Porto não tem o mesmo peso em sua camiseta que o Madrid."

 

JOGADORES MAIS INFLUENTES DA EUROPA

"Modric e Iniesta... Têm muita mobilidade, jogada curta e larga. Para mim, são os dois. Têm talento e mobilidade."

 

FIM DA ERA BARCELONA?

"Não, não... Esse ciclo não está terminado. Tem muito nível técnico. Antes da última tríplice coroa também passou por momentos difíceis. Mas quando possui talentos como Neymar, Messi, Suárez, Iniesta, Busquets... Ali há muita capacidade para retomarem o padrão anterior."

 

MESSI BRASILEIRO

"Sim, queria que Messi tivesse nascido no Brasil. Independentemente da grande rivalidade que existe entre Brasil e Argentina, só se faz rival a quem se admira. E temos uma admiração pelo argentino. Messi é impressionante. Sua capacidade criativa é extraordinária, fora dos padrões normais. Ele tem uma visão tridimensional. Consegue ver o que os outros não vêm. Ele pensa em uma sintonia muito elevada. Ele vê a jogada que faz, e a segunda e a terceira que virão depois."

 

DIFERENÇAS ENTRE MESSI E CRISTIANO RONALDO

"São estilos distintos. Um é goleador contundente, vertical, finalizador. O outro é lúdico, criativo, mágico, tem a capacidade de dar assistências além do jogo individual. Um joga por uma parte do campo mais adiantada que o outro. Os dois na mesma equipe teriam destroçado os rivais."

 

A entrevista completa de Tite ao AS pode ser lida aqui. 

Relembre também a entrevista exclusiva que o técnico da seleção concedeu ao Fera aqui. 

MAIS SOBRE:

futebolTite
Comentários