Ao apresentar Julio Baptista, Fifa erra os nomes de dois clubes brasileiros

São Paulo e Cruzeiro tiveram seus nomes escritos de forma incorreta

Relacionadas

A Fifa se prepara para a festa anual do futebol mundial realizada nesta segunda-feira, em Londres, às 15h30 (de Brasília). Ela dará início ao protocolo e anunciará os melhores jogadores, técnicos e jogadoras do mundo. 

No entanto, a entidade cometeu um deslize ao citar um dos convidados para o evento realizado no Royal Albert Hall, na capital inglesa. Um não, dois. Em papel postado por internautas nas redes sociais, a Fifa descreve Julio Baptista. O jogador foi um dos integrantes de uma mesa redonda prévia ao evento. 

Na lista dos clubes por onde o brasileiro passou, a entidade cita nomes como Sevilla, Real Madrid, Arsenal e Roma. A organização do evento que anunciará o vencedor do prêmio The Best também cita "Sao Paolo" e "Belo Horizonte", em referência ao São Paulo, campeão mundial de clubes da própria Fifa, e Cruzeiro, times defendidos pelo atleta. 

Em agosto deste ano, o brasileiro de 36 anos acertou com o Cluj, da primeira divisão da Romênia.  O meio-campista estava sem clube desde que deixou o Orlando City, dos Estados Unidos, em 2016.

Melhor jogador da temporada 2017-2018

Na corrida pelo prêmio hoje estão Cristiano Ronaldo, vencedor do título por cinco vezes, e Mohamed Salah, o egípcio do Liverpool que encantou no Campeonato Inglês e ajudou o clube a chegar na final da Liga dos Campeões. Além deles, também aparece entre os finalistas Luka Modric, não só por sua atuação no Real Madrid, mas também por ser protagonista da Croácia em toda a campanha na Copa do Mundo, que levou a seleção à conquista inédita do 2º lugar do Mundial na Rússia. 

Pela primeira vez em onze anos e já entrando na fase final de sua carreira, Messi ficou fora até do pódio, apesar de ter sido o maior artilheiro da Europa na temporada 2017-2018 e de ter levado mais um título do Campeonato Espanhol.

Além disso, o evento ainda marca onze anos sem o troféu para um brasileiro. O último a conseguir o prêmio foi Kaká, em 2007. Sem candidatos na categoria masculina, Marta representa o Brasil entre as mulheres.

Aos 32 anos, a jogadora vencedora em cinco oportunidades disputa pela 13ª vez o troféu com a norueguesa Ada Hegerberg e a húngara Dzsenifer Marozsán. 

 

MAIS SOBRE:

FutebolFifa [Federação Internacional de Futebol]Londres [Inglaterra]Campeonato Inglês de FutebolRoyal Albert Hall [Londres]Liga dos CampeõesMessiMohamed SalahCruzeiro Esporte ClubeCopa do Mundo Rússia 2018 [futebol]Cristiano RonaldoLuka Modricfutebolrede social
Comentários