Após gesto do Nacional, relembre outras provocações sobre o acidente da Chape

Tragédia aérea já foi tema de deboche em jogo do Campeonato Catarinense e até em competição portuguesa

Relacionadas

O gesto de torcedores do Nacional de imitar um avião para provocar a Chapecoense, na quarta-feira, não foi a primeira provocação realizada por adversários do time catarinense depois da tragédia aérea de novembro de 2016. Desde então, outras atitudes também se passaram em estádios e assim como no caso mais recente, receberam como resposta moções de reprovação.

+ Confira emojis e ações especiais do Super Bowl

+ Ex-chefe da F1 critica fim das grid girls

+ Relembre as confusões de Neymar no PSG

Nesta quinta-feira, a diretoria do Nacional, do Uruguai, publicou nota para pedir desculpas pelo incidente, classificado como "horroroso". O clube prometeu identificar os responsáveis pelo gesto, que foi registrado por câmeras de televisão após a vitória por 1 a 0 sobre a Chapecoense, na Arena Condá, pela Copa Libertadores.

A primeira provocação de torcidas envolvendo o acidente da Chapecoense foi em abril de 2017, cerca de quatro meses depois da morte de 71 pessoas na queda do avião na Colômbia. Durante partida de handebol, em Portugal, torcedores do Porto cantaram para provocar os rivais: "Quem dera, se o avião da Chapecoense fosse do Benfica".

No mesmo mês, pelo Campeonato Catarinense, a torcida do Criciúma entoou gritos para provocar os jogadores da Chapecoense. A letra "ão ão ão, abastece o avião" incomodou o clube do Oeste Catarinense na ocasião. A diretoria do Criciúma reagiu logo em seguida, ao repudiar o ato.

MAIS SOBRE:

futebolLibertadores [Copa Libertadores da América]Nacional de MontevidéuChapecoense
Comentários