Após Moise Kean sofrer racismo, pai do jogador diz ter 'sangue branco'

Jovem atleta da Juventus não tem contato com Boirou Kean e ressalta respeito apenas à mãe

Relacionadas

Moise Kean, atacante da Juventus, foi vítima de injúrias raciais durante jogo de seu time contra o Cagliari. O jovem jogador não pode contar com o apoio do zagueiro Bonucci, que disse que ele também tinha culpa por ter provocado os torcedores adversários. Agora, foi a vez do pai do atleta, um imigrante da Costa do Marfim, chamar a atenção da imprensa com declarações polêmicas sobre imigração e a afirmação de que tem 'sangue branco'.

Biorou Kean, de 58 anos, foi entrevistado pela Rai Radio1, e demonstrou apoio ao político Matteo Salvini, ministro do interior da Itália e líder do partido Lega Nord, que já foi acusado de racismo. "Sou leghista [apoiador da Lega Nord] desde sempre e apoiador de Salvini. Ele não é racista, mas sim um político muito humano. As pessoas deveriam conhecê-lo como eu o conheço, e aí entenderiam que ele está fazendo um ótimo trabalho, porque ele breca a imigração já na partida (dos barcos que vêm da África)", afirmou. 

Em dezembro, Salvini classificou as ofensas raciais da torcida da Inter de Milão ao zagueiro Koulibaly, do Napoli, como 'uma brincadeira saudável entre torcidas'.

O pai do jogador da Juventus prosseguiu elogiando a política migratória de Salvini. "Desde que Salvini tornou-se ministro do Interior, não houve mais mortes (de imigrantes) no (mar) Mediterrâneo, incluindo dos meus irmãos marfinenses que morriam na viagem na esperança de encontrar na Europa um trabalho que não existe", relatou Boirou Kean, que tem 58 anos e nove filhos, sendo Moise o mais jovem.

"A imigração não se resolve com assistencialismo e distribuindo dinheiro que depois termina no bolso dos especuladores. É um projeto sem futuro. É melhor realizar um programa de formação para que eles [africanos] possam trabalhar na casa deles. Eu estou lutando por isso", acredita o imigrante, que pretende se candidatar nas eleições comunais na Itália, a serem realizadas em 26 de maio.

Biorou, então, falou sobre o filho, com quem não tem contato. "Moise (Kean, seu filho) está fazendo coisas extraordinárias. Estou muito feliz por ele, pela seleção italiana e pela Juventus, time do qual sou torcedor. Sou juventino porque sou negro, mas meu sangue é branco", disse.

Moise, por sua vez, minimizou as declarações do pai e ressaltou que respeita apenas a mãe, dizendo que é o que é por causa dela e que não se esquece de quem o alimentou.

MAIS SOBRE:

futebolracismoMoise KeanJuventus de TurimLiga NorteMatteo Salvini
Comentários