Após ser alvo de racismo, Koulibaly vira cidadão honorário de Nápoles

Autores da proposta destacam natureza 'antirracista, multicultural e multiétnica' da cidade

Relacionadas

A Câmara Municipal de Nápoles aprovou nesta terça-feira (28) o reconhecimento de Kalidou Koulibaly, um dos principais jogadores do Napoli, como cidadão honorário do município.

Apresentada pelos vereadores Laura Bismuto e Nino Simeone, a proposta surgiu após o zagueiro senegalês ter sido alvo de coros racistas da torcida da Inter de Milão, em dezembro do ano passado. Koulibaly chegou a ser expulso por ter aplaudido ironicamente o árbitro Paolo Mazzoleni, que não tomara nenhuma medida para inibir as ofensas discriminatórias.

"Koulibaly respondeu com declarações que demonstraram que, além de ser um craque, é um exemplar cidadão do mundo", disseram os autores da proposta, destacando a natureza 'antirracista, multicultural e multiétnica' de Nápoles.

Após as ofensas, o zagueiro chegou a dizer que lamentava ser um símbolo da luta contra o racismo. "Em 2019 não deveria haver necessidade de um símbolo para isso", afirmou o jogador em janeiro passado. A discriminação racial é um problema recorrente nos estádios italianos e não costuma render punições duras.

MAIS SOBRE:

futebolNapoliKalidou KoulibalyNápoles [Itália]
Comentários