Árbitro do 7 a 1 se torna técnico de time da terceira divisão espanhola

Marco Rodríguez já havia apitado a partida que teve a mordida de Suárez em Chiellini naquela Copa

Relacionadas

Marco Rodríguez acabou sendo apenas um coadjuvante dentro de um dos jogos mais históricos do futebol (e tristes, para o Brasil), e, apesar de não querer seguir na função que exercia na época, segue no esporte: o mexicano agora será técnico de um time da terceira divisão espanhola.

Rodríguez era o árbitro na histórica goleada da Alemanha sobre o Brasil por 7 a 1 na semifinal da Copa do Mundo de 2014, no Mineirão. Experiente, já havia trabalhado nas duas copas anteriores e aquela foi sua última partida na carreira como juiz, que não poderia ter sido mais tranquila: o trabalho era basicamente apontar para o meio do gramado e apitar para reiniciar o jogo.

Agora, mais de cinco anos depois do fatídico, ele fez curso para se tornar treinador e assumiu o Salamanca, da segunda B da Espanha, terceiro nível de futebol do país. Nesse período entre largar uma profissão e começar outra, foi comentarista do canal Gol no México.

Além do 7 a 1, Rodríguez também era o juiz em outro jogo importante daquela Copa: a partida entre Itália e Uruguai que teve a mordida de Suárez em Chiellini. O mexicano não expulsou o atacante uruguaio no lance, e a seleção sul-americana venceu por 1 a 0 e se classificou para as oitavas de final.

Rodríguez agradeceu ao Salamanca pela oportunidade e mirou alto em sua despedida do canal, afirmando que queria comandar algum time na Liga dos Campeões e ser técnico da seleção mexicana. E, claro, prometeu respeitar os árbitros, ainda que cometam erros.

MAIS SOBRE:

futebolCopa do Mundo Brasil 2014 [futebol]Marco Rodríguez
Comentários