As 10 maiores goleadas da Copa do Mundo: não, o 7 a 1 não está na lista

Não somos só nós, brasileiros, que já sofremos goleadas em pleno Mundial

Relacionadas

Pois é: não somos só nós, brasileiros, que já sofremos goleadas em pleno Mundial. Pelo contrário. Se o 7 a 1 contra a Alemanha doeu, imagina para essas outras 10 seleções que tiveram uma atuação ainda pior que o nosso Brasil naquele fatídico dia no Mineirão. Fato é que a gente gosta de ver Copa do Mundo com bastante gol - desde que não seja em cima da gente. Por isso, o FERA decidiu fazer o ranking com 10 posições, se fossem 11 precisaríamos relembrar a derrota de 2014. Confira as maiores goleadas da Copa do Mundo.

Saiba quem são os 10 jogadores com mais partidas em Copas do Mundo

Conheça os 10 campos de futebol mais espetaculares do mundo

Quem perde é a Copa! Veja craques que estão fora do Mundial

1º - Hungria (10) X (1) El Salvador 

Os torcedores da Hungria começaram a Copa de 1982 com muito otimismo, mesmo estando em um grupo considerado difícil. O jogo contra El Salvador aconteceu na estreia da seleção ainda na primeira fase e acabou com o placar de 10 a 1: a maior goleada até então. Um fato curioso é que a partida foi para o intervalo quando o placar estava "apenas" 3 a 0. 

2º - Iugoslávia (9) x (0) Zaire 

A participação do Zaire no Mundial de 1974 teria passado desapercebida se não fosse tamanha goleada diante da antiga Iugoslávia. Isso tudo no grupo em que estava a seleção brasileira. A equipe africana perdeu os três jogos do grupo 2, mas o pior deles foi esse, diante da Iuguslávia. Um fato agravante foi a expulsão de Mulamba, aos 22 minutos.

3º - Hungria (9) x (0) Coreia do Sul

A seleção da Hungria de 1954 não entrou para a história apenas pela goleada de 9 a 0 em cima da Coreia do Sul. O time que contava com Puskas, Kocsis e Czibor, ficou conhecido como a "máquina de fazer gols". Isso porque foram 27 gols em apenas 5 jogos: uma incrível média de mais de 5 gols por partida. No entanto, a seleção perdeu para a Alemanha na final por 4 a 2. 

4º - Alemanha (8) x (0) Arábia Saudita

A Alemanha que viria a decidir a Copa do Mundo de 2002 contra o Brasil é dona do placar mais elásticos nos Mundiais do século XXI. A goleada sobre a modesta Arábia Saudita é a mais recente desta lista e ocorreu logo na estreia do time, com direito a três gols de Klose - que veio a se tornar o artilheiro daquele Mundial com 16 gols. 

5º - Uruguai (8) x (0) Bolívia

A campanha do bicampeonato do Uraguai na Copa de 1950 começou com tudo logo na primeira fase, quando o time ganhou de 8 a 0 da Bolívia.

6º - Suécia (8) x (0) Cuba

A competição de 1938 marcou a primeira participação de Cuba no torneio que antecedeu a Segunda Guerra Mundial. A seleção cubana não começou mal, chegou até a passar para a fase de grupos, mas na partida contra a Suécia nas quartas de final o resultado foi estrondoso: uma goleada inesquecível por 8 a 0. 

7º - Portugal (7) x (0) Coreia do Norte 

Rival do Brasil no grupo G da Copa de 2010, Portugal conseguiu fazer o que a seleção brasileira não fez: uma goleada em cima da Coreia do Norte. Enquanto a seleção brasileiro só superou os asiáticos por 2 a 1, Cristiano Ronaldo e companhia conseguiram um histórico 7 a 0 que garantiu a ida dos gajos para as oitavas de final. 

8º - Polônia (7) x (0) Haiti

A participação da seleção do Haiti no Mundial da Alemanha, em 1974, pode ser considerada um fracasso: foram 3 derrotas nas 3 partidas disputadas, todas com um placar elástico. Para a Itália perdeu de 3 a 1, para a Polônia de 7 a 0 e para a Argentina de 4 a 1. 

9º - Turquia (7) x (0) Coreia do Sul

Em confronto que, no futuro, em 2002, viria a protagonizar uma disputa de terceiro lugar, os turcos venceram a Coreia do Sul com facilidade, recuperando-se de uma derrota para a Alemanha Ocidental na estreia. Nesta edição do Mundial, foram 140 gols: uma média de 5,38 por partida. Para se ter uma ideia, a mesma Turquia que goleou, foi goleada: perdeu para a Alemanha por 7 a 2.

10º - Uruguai (7) x (0) Escócia

Outro placar histórico e elástico da Copa de 1954 foi a vitória do Uruguai em cima da Escócia. A seleção sulamericana era considerada favorita por ter se consagrado campeã quatro anos antes, mas foi eliminada ao perder para a Hungria na semi. 

MAIS SOBRE:

FutebolMundialCopa do Mundo Rússia 2018 [futebol]Alemanha [Europa]Brasil [América do Sul]Mineirão [estádio Belo Horizonte]
Comentários