Atlético Mineiro planeja open bar para sócios em jogos em casa

Meta do Galo é bater a casa de 100 mil associados em 2017; hoje, sócios-torcedores chegam a 74 mil

A meta da nova diretoria do Atlético Mineiro é aumentar o número de sócios-torcedores para reforçar o caixa do clube, além de fazer um agrado aos que já pertencem ao chamado programa GNV (Galo na Veia) categoria preto, o mais caro, cuja contribuição mensal é de R$ 220.

De acordo com informações do portal UOL Esporte, uma das intenções é até mesmo oferecer cerveja à vontade para os torcedores desta categoria em todos os jogos do Galo como mandante, caso o clube consiga atingir a marca dos 5 mil associados (hoje são 2,9 mil), na promessa de Lucas Couto, diretor de administração do Atlético.

Entre 2012 e 2014, época em que o clube contava com Ronaldinho Gaúcho, o Galo chegou a ter mais de 5,4 mil sócios na categoria mais alta, o número máximo, que corresponde ao total de ingressos disponíveis em um setor do Estádio Independência reservado a esse grupo - cuja entrada é assegurada em todos os jogos do time como mandante.

O carinho ao torcedor envolve também tratamento personalizado, para que o número de associados passe da marca de 100 mil até o fim do ano, somando-se as categorias prata e branca, que pagam anualmente R$ 420 e R$ 156, respectivamente. 

Recentemente, na contratação do volante Elias, um SMS foi enviado a cada associado, informando a contratação e agradecendo a ajuda na contratação do negócio.

MAIS SOBRE:

FutebolFutebolClube Atlético MineiroTorcida
Comentários