Atlético-PR defende que goleiro usou celular para campanha 'Maio Amarelo'

No entanto, o técnico Fernando Diniz não soube explicar a atitude depois do apito final

Relacionadas

Uma imagem inusitada antes do início da partida entre Atlético Paranaense e Atlético Mineiro viralizou nas redes sociais: Santos, o goleiro do time da casa, mexendo em seu celular alguns instantes antes do início do jogo.

Os esquecidos: relembre 10 nomes que Tite já chamou, mas não vão à Copa

Tite escreve carta aos brasileiros: 'espero que haja paz com quem for escolhido'

Estiloso? Neymar recebe prêmio na França com roupa chamativa

Em uma entrevista coletiva nesta segunda-feira, o clube explica que na verdade essa atitude já dentro de campo não passou de uma campanha sobre os riscos de usar aparelhos eletrônicos no trânsito, também conhecida como "Maio Amarelo".

Depois da partida que terminou em 2 a 1 para o Galo o jogador não se manifestou, mas o técnico Fernando Diniz, em entrevista coletiva, disse desconhecer o fato: "Não tenho conhecimento. Acho estranho, por que o Santos é um jogador muito responsável, acho estranho. Não quero... A gente precisa saber porque isso aconteceu. Estou sabendo disso agora", contou. 

No entanto, nesta segunda-feira o goleiro revelou que sua aparente irresponsabilidade tinha um motivo maior. “O que eu fiz em campo é igual ao que milhares de pessoas fazem todos os dias no carro. Só que se envolver em um acidente de trânsito, é muito mais perigoso do que tomar um gol", declarou o goleiro.

MAIS SOBRE:

FutebolAtlético ParanaenseFernando Dinizacidente de trânsitotelefone celular
Comentários