Azar? Gabigol toca na taça antes da final e jornal argentino brinca

Atacante do Flamengo foi o único jogador que encostou no troféu da competição

Relacionadas

Antes da bola rolar para Flamengo e River Plate, neste sábado, no estádio Monumental, em Lima, no Peru, pela final da Copa Libertadores, Gabigol foi o único jogador que encostou da taça da competição. Para os supersticiosos, a ação é sinônimo de azar.

"Se mira y no se toca", em português, "olha e não toca". A frase se refere aos troféus nos países sul-americanos. O jornal argentino Olé, aproveitou a ação de Gabibol para brincar com a superstição. "O atacante do Flamengo desafiou os limites e deu um tapinha na taça. Dizem que traz azar...", escreveu o veículo.

"Entre as muitas superstições que o futebol tem, há uma que indica que os troféus só podem abraçados ou tocados pelos jogadores que já o venceram. E se você tocar, esqueça de ser campeão. O que aconteceu? Gabigol desafiou todos os limites", completou o Olé.

 

Campanha do Flamengo na Libertadores

O Flamengo acabou a fase classificatória como líder do Grupo D com dez pontos, seguido por LDU e Penãrol (também com dez, mas atrás pelo saldo de gols) e San José-BOL, com quatro. Nas oitavas, lutou muito para passar pelo Emelec-EQU. Nas quartas, eliminou o Internacional. E na semifinal deixou outro gaúcho pelo caminho, o Grêmio, com direito a goleada. Veja a lista dos jogos do Flamengo.

Campanha do River Plate na Libertadores

O River se classificou na fase de eliminatórias passando em segundo lugar, com dez pontos, no Grupo A. O líder foi o Internacional, com 14. Palestino, com 7, e Alianza Lima, com 1, completaram a chave. Nas oitavas, o River eliminou o Cruzeiro nos pênaltis. Nas quartas, passou pelo Cerro Porteño. E na semifinal superou seu maior rival, o Boca Juniors. Relembre a campanha do time argentino.

MAIS SOBRE:

futebolFlamengoRiver PlateGabigolLibertadores [Copa Libertadores da América]
Comentários