Bolívia tenta naturalizar 'lateral de videogame' para eliminatórias; entenda

Por erro do 'Football Manager', Rubén Aguilar aparece com uma segunda nacionalidade

Relacionadas

Rubén Aguilar nasceu na França, é filho de mãe francesa e pai espanhola e, portanto, não tem nenhuma ligação com a Bolívia. Porém, por causa de um erro no "Football Manager", tradicional game de futebol para computador, a seleção sul-americana chegou a "sonhar" com o atleta para os jogos contra Brasil e Uruguai, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

Isso porque no jogo, ninguém sabe ao certo o motivo, Aguilar tem dupla nacionalidade, francesa e boliviana, o que pegou até ele mesmo de surpresa: "A Bolívia entrou em contato comigo, e eu achei estranho. No 'Football Manager' me colocaram dupla nacionalidade: a boliviana e a francesa. Creio que tem a ver com isso. Desde então, os veículos de comunicação da Bolívia me procuraram para saber em que país eu estava habilitado para representar a seleção”, explicou o lateral francês ao "Goal".

A situação gerou tanta repercussão que a assessoria de imprensa do jogador do Montpellier veio a público se manifestar sobre o ocorrido.

Confira a nota oficial:

Durante as últimas semanas, temos recebido dezenas de mensagens a propósito da nacionalidade de Rubén Aguilar.

Para eliminar quaisquer dúvidas. Rubén nasceu em Grenoble (França), de pai espanhol e mãe francesa. Como consequência, não tem passaporte boliviano.

De qualquer forma, agradecemos a todos pelas mensagens de apoio e entusiamos por querer vê-lo vestindo a camiseta de "La Verde".

MAIS SOBRE:

FutebolFrança [Europa]Bolívia [América do Sul]Copa do Mundo Rússia 2018 [futebol]
Comentários