Brasil e Espanha: veja quanto cada um ganhará em caso de título na Copa 2018

Jogadores da seleção vão receber premiação por metas: convocação, final e título

Relacionadas

Muito além da taça. De acordo com o jornal Marca, caso a Espanha conquiste esta edição da Copa do Mundo 2018, casa um dos personagens do elenco vão receber uma premiação de 800 mil euros, o que dá aproximadamente R$ 3,2 milhões. 

Em novo ranking da Fifa, Rússia aparece como a pior seleção da Copa do Mundo

Presidente de clube espanhol revela quem será o novo técnico do Real Madrid

Internautas criticam Casemiro por entrada violenta em Fred

A publicação destaca ainda que o acordo não é de hoje, o valor foi estabelecido depois da goleada da seleção espanhola em cima da Argentina por 6 a 1 em março deste ano. Lembrando que, naquele jogo em Madrid, Lionel Messi não estava presente. 

O pagamento, no entanto, ainda vai ser reduzido por conta dos impostos. Dos mais de RS 3 milhões brutos, o que restará a cada jogador espanhol depois dos descontos é cerca R$ 1,6 milhão. Na conquista do título mundial em 2010, na África, cada atleta recebeu 600 mil euros brutos: R$ 2,4 milhões.

Seleção brasileira

Caso o Brasil seja campeão receberá mais do que isso. De acordo com a Folha de S. Paulo, os jogadores vão receber cerca de 1 milhão de dólares (R$ 3,7 milhões) da CBF caso conquistem o título.

Valor é cinco vezes o pago aos jogadores que conquistaram o penta em 2002. A quantia, no entanto, é semelhante ao valor proposto em 2014, quando José Maria Marin anunciou que repassaria integralmente o valor oferecido pela Fifa ao ganhador. 

Ainda assim, ao contrário de outros mundiais, os valores não serão pagos a cada classificação. E sim em caso de bater três metas estabelecidas pela comissão: convocação, chegada na final e conquista do hexacampeonato.

"Antigamente, havia premiação por classificação na fase de grupos, por chegar às quartas, à semifinal, por passagem de fase de forma geral. Acredito que essa não é a melhor forma. O time chegar até a semifinal, ser eliminado e receber premiações até ali", resumiu Edu Gaspar, coordenador de seleções da CBF.

"Por outro lado, acho justo ser premiado pela convocação. E a partir do momento em que se chega à final ou é campeão, aí sim acho interessante serem premiados (novamente)", completou.

MAIS SOBRE:

FutebolRússiaFifa [Federação Internacional de Futebol]Espanha [Europa]CBF [Confederação Brasileira de Futebol]seleção brasileira masculina de futebolseleção espanhola masculina de futebol
Comentários