Camaronesas choram após terem gol anulado pelo VAR na Copa Feminina

Lance aconteceu aos cinco do segundo tempo, quando Inglaterra vencia por 2 a 0

Relacionadas

O jogo entre Inglaterra e Camarões nas oitavas de final da Copa do Mundo Feminina foi quente e polêmico, mesmo com VAR, ou talvez por causa dele. Tanto que algumas jogadoras camaronesas chegaram a chorar aos 15 do segundo tempo, após ter um gol anulado quando perdiam por 2 a 0.

Aquele não foi o primeiro lance que causou revolta entre as jogadoras de Camarões. No final do primeiro tempo, a bandeira marcou impedimento no segundo gol da Inglaterra e a juíza anulou; mas, após revisão na sala do VAR, o tento foi validado. As camaronesas se recusaram a reiniciar a partida enquanto a juíza não fosse olhar por si própria, demorando a recomeçar. Elas teriam chorado no túnel para o vestiário também.

Aos cinco do segundo tempo, Nchout conseguiu diminuir e o tento foi validade pelos juízes em campo. Mas o VAR entrou em ação novamente: dessa vez, a juíza foi olhar, constatou impedimento e anulou o jogo, para desespero das atletas africanas. Nchout chorou em campo e suas colegas se revoltaram, mas, por fim, a juíza chamou a capitã e a pediu para que impelisse as colegas a recomeçar.

Na sequência, Camarões teve uma grande chance. Takounda saiu na cara da goleira, mas acabou desperdiçando. Cinco minutos depois, Alex Greenwood completou cruzamento rasteiro após escanteio e fez 3 a 0 para a Inglaterra.

O jogo teve mais polêmica. Uma camaronesa trombou na juíza, que decidiu considerar o lance como acidental e não expulsá-l. No final, uma entrada de Takounda em Steph Houton chegou a ser revisada pelo VAR para um possível cartão vermelho, mas a jogadora acabou levando apenas amarelo.

MAIS SOBRE:

futebol femininoCopa do Mundo 2019 França [futebol feminino]seleção camaronsa feminina de futebolseleção inglesa feminina de futebol
Comentários