Campanha no Kosovo tenta arrecadar dinheiro para multas da Fifa a suíços

Jogadores foram multados por imitar a águia da bandeira da Albânia em comemoração no Mundial da Rússia

Os kosovares iniciaram uma campanha para tentar arrecadar o dinheiro necessário para pagar as multas aplicadas pela Fifa aos jogadores suíços Granit Xhaka, Xherdan Shaqiri e Stephan Lichtsteiner por seus gestos após os gols na vitória por 2 x 1 contra a Sérvia na Copa do Mundo.

+ Não era a pomba da paz: entenda a comemoração dos gols da Suíça

+ Maradona dança e brasileiros brincam: 'primeiro argentino a dançar hoje'

+ Grávida, mulher de Luis Suárez faz homenagem na Rússia: 'te amamos'

Xhaka e Shaqiri, ambos de origem kosovar, festejaram seus gols com gesto que imita a águia de duas cabeças que é o símbolo de união das populações albanesas dos Bálcãs. Na Sérvia, o gesto foi considerado uma provocação, com forte conotação política. Belgrado não reconhece a independência da ex-província de maioria albanesa.

Lichtsteiner não tem laços com o Kosovo, mas imitou o gesto nas comemorações dos gols de seus companheiros de time. A campanha no Kosovo foi organizada em um site e o valor arrecado deve ser de 10 mil francos suíços, cerca de R$ 39 mil, para Xhaka e Shaqiri. Já o lateral-direito Stephen Lichtsteiner terá de desembolsar 5 mil francos, cerca de R$ 19 mil.

O ministro kosovar do Comércio e Indústria, Bajram Hasani, anunciou uma doação de 1.500 euros, pouco mais de cinco mil reais, todo seu salário mensal. "Foram punidos apenas porque não esqueceram suas raízes, não esqueceram de onde vêm", disse o ministro. "O dinheiro não pode pagar a alegria que Granit Xhaka e Xherdan Shaqiri nos deram ao celebrar com símbolo da águia seus gols na partida Suíça e Sérvia", completou.

Shaqiri nasceu em 1991 em Kosovo, na época uma província sérvia de maioria albanesa. A família fugiu da região quando ele tinha apenas um ano de idade. Xhaka nasceu na Suíça em 1992 em uma família kosovar. Seu irmão, Taulant, que jogou pela Suíça até a categoria Sub-21, optou por defender a seleção da Albânia./AFP

 

 

MAIS SOBRE:

FutebolCopa do Mundo Rússia 2018 [futebol]
Comentários